19 / Agosto / 2022

Sexta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Economia ver todas os artigos desta secção

Produção do Setor aumenta 4,3% em 2021

07 de Dezembro de 2021 às 11:55:44

tamanho da letra:

Economia

O ano de 2021 deverá marcar o arranque da recuperação económica nacional face à crise provocada pela pandemia, com as estimativas macroeconómicas a apontarem para um crescimento do PIB de 4,5%, recuperando parcialmente da quebra de 8,4% ocorrida em 2020.

O setor da Construção deverá terminar o ano de 2021 com um crescimento global de 4,3%, em linha com as previsões da Comissão Europeia para a evolução do investimento em construção.
Conforme se explica na mais recente análise de conjuntura do Setor, a generalidade dos indicadores setoriais apresenta uma evolução positiva ao longo do ano. O consumo de cimento registou, até outubro, um crescimento homólogo de 5,9%, para 2.868 milhares de toneladas. A área licenciada para habitação aumentou 17,2% nos primeiros 9 meses de 2021, em termos homólogos. 
Por outro lado, constata-se uma elevada resiliência das empresas de construção, que, não obstante dificuldades como, por exemplo, os aumentos anómalos dos preços das matérias-primas, da energia e dos materiais de construção e a falta de mão de obra qualificada, registam aumentos do ritmo de produção face ao ano anterior.
No segmento residencial, o valor bruto da produção deverá crescer 4,5% em 2021, refletindo o comportamento globalmente positivo dos principais indicadores de atividade, com destaque para os aumentos homólogos de 25,6% do número de alojamentos vendidos no 1º semestre, de 37,8% do crédito à habitação até setembro e de 9,6% dos valores de avaliação bancária para efeitos de crédito no mês de setembro.
Relativamente ao segmento não residencial as previsões apontam para um ligeiro crescimento de 0,9%, em resultado, por um lado, de um comportamento negativo na componente privada, a mais afetada pela crise pandémica, e cujo valor bruto da produção deverá contrair 1,0% face a 2020, e, por outro lado, de um comportamento positivo na componente pública, que, em linha com a evolução do mercado das obras públicas, deverá registar um incremento da produção de 4,0% em 2021. 
O segmento da engenharia civil deverá ser mais dinâmico em 2021, estimando-se um aumento de 6,0% do valor bruto da produção, o que traduz uma aceleração da atividade face ao ano anterior, refletindo o aumento do volume de contratos celebrados, que cresceram cerca de 49% em 2020 e 23,9% nos primeiros 10 meses de 2021, em termos homólogos.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.