22 / Agosto / 2017

Terça

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Economia ver todas os artigos desta secção

Menores valores de avaliação bancária agravam crise do mercado da habitação

13 de Setembro de 2011 por Isabel Travassos às 15:18:01

tamanho da letra:

Economia

“Os bancos têm vindo a diminuir o valor de avaliação por metro quadrado que atribuem aos fogos que se encontram no mercado de compra e venda, dificultando, também por esta via, o acesso ao crédito bancário para aquisição de habitação” e agravando a crise no Sector, refere a AECOPS na sua análise regional de Setembro.

Segundo esta Associação, em termos médios nacionais, o decréscimo homólogo do valor de avaliação bancária ultrapassa já os 4,0%, com a região de Lisboa a apresentar mesmo uma queda de 5,6%. No Alentejo e no Algarve, as descidas são, respectivamente, de 3,5% e de 3,3% e no Centro de -2,3%.
A atribuição de um valor mais baixo às casas surge como uma nova medida de restrição ao crédito para compra de casa e, consequentemente, de penalização do mercado residencial, que tem sido o mais afectado pela crise na Construção, como está bem expresso pelos dados relativos ao licenciamento de novos fogos (-31,3% no primeiro semestre deste ano e em termos homólogos). Assim, compreende-se facilmente que os empresários que se dedicam à construção de habitação sejam também os que se revelam mais pessimistas, no que se refere tanto à sua actividade presente, como futura.
A difícil situação que o segmento da habitação atravessa, a par com a queda, cada vez mais acentuada, das obras adjudicadas e lançadas a concurso, tem como uma das consequências mais graves o desemprego no Sector, que representa já 14,4% do total nacional.  

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.