20 / Novembro / 2019

Quarta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

Mota Engil com faturação recorde de 1.344 milhões de euros

29 de Agosto de 2019 às 16:29:42

tamanho da letra:

Empresas

O Grupo Mota-Engil encerrou o primeiro semestre de 2019 com um volume de negócios recorde de 1.344 milhões de euros e um lucro de 8 milhões de euros, valores que traduzem, respetivamente, crescimentos de 7,5% e de 42%, face ao mesmo período do ano passado.

Para estes resultados terá contribuído o crescimento significativo, de 25%, da atividade em África durante os primeiros seis meses do ano, explica-se em comunicado. 
Relativamente ao EBITDA, o Grupo cresceu 10% para 194 milhões de euros, merecendo relevo neste indicador o crescimento de 11% em África, mas sobretudo na América Latina (39%). 
Ao nível do desempenho financeiro, o Grupo registou um nível de investimento de 107 milhões de euros, sendo a sua maior parte efetuado em África e na América Latina, e relacionado com contratos de médio e longo prazo no segmento de Ambiente e Energia. 
Ainda assim, “o Grupo manteve a sua dívida em 1.067 milhões de Euros (…) mantendo o nível de sustentabilidade em linha com os objetivos traçados, destacando-se o crescimento de 26% do Cash Flow Operacional (de 101 milhões de euros em junho de 2018 para 127 milhões de euros em Junho de 2019)”, acrescenta-se no mesmo comunicado. 
A atividade futura do grupo, medida pela carteira de encomendas, também se apresenta promissora, com o registo, em junho, de 5,2 mil milhões de euros, com África a representar 51%. De notar que neste valor não estão contabilizados os novos contratos anunciados em agosto, designadamente: três novos contratos com a Vale( 80 milhões de euros); um contrato adicional com a Petrobras (25 milhões de euros); um contrato de 5 anos e um valor de 144 milhões de euros para a gestão de resíduos no município de São Paulo; extensão da Linha 1 do Metro do Panamá (159 milhões de euros); e construção do novo Hotel Fairmont (165 milhões de euros) no México. 

Améria Latina é o mercado que mais contribui para os resultados
 
Na Europa a faturação do Grupo  atingiu 407 milhões de euros, em linha com o período homólogo. Com uma carteira de encomendas de 1.293 milhões de euros neste continente, a Mota-Engil tem uma perspetiva de evolução positiva do mercado de infraestruturas para os próximos anos em Portugal. 
Em África o Grupo cresceu de forma expressiva, atingindo +25% para um volume de negócios de 453 milhões de euros, mantendo a tendência de crescimento acentuado que se verifica desde o 2.º semestre de 2018.  Nesta região destaca-se a carteira de encomendas, que representa cerca de 2.648 milhões de euros, 51% do total do Grupo, o que permite antever uma evolução futura positiva nesta zona do globo, que tem Angola e Moçambique como mercados chave, a par de um conjunto de outros mais recentes e cada vez mais relevantes no contributo para o Grupo. 
A América Latina, onde o Grupo atingiu um valor de faturação de 457 milhões de euros, mantem-se como o maior contribuinte para o volume de negócios da empresa portuguesa. 
Concretizando a estratégia de diversificação nesta região, o negócio de Energia mantém a tendência de crescimento muito significativa.

 

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.