14 / Novembro / 2018

Quarta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Investidos 26 milhões na renovação do CascaiShopping e do Centro Vasco da Gama

12 de Junho de 2018 às 16:06:21

tamanho da letra:

Notícias

A Sonae Sierra acaba de concluir as renovações dos centros comerciais CascaiShopping e Centro Vasco da Gama, em Lisboa, como resultado de um investimento total de 26 milhões de euros.

A renovação do CascaiShopping, que resultou num investimento de 14 milhões, surgiu da “necessidade de realizar uma intervenção profunda que permitisse dar ao centro uma imagem mais contemporânea, em linha com o estilo de vida dos visitantes da sua zona de influência (Cascais, Estoril e Sintra), ao mesmo tempo que preservou a sua identidade original ligada à moda e ao glamour”, revela a Sonae Sierra em comunicado.
Já a renovação do Centro Vasco da Gama, que envolveu um investimento de 12 milhões de euros, teve por objetivo “elevar a qualidade da experiência de visita ao Centro Comercial e acrescentar valor à extensa variedade e qualidade da oferta comercial, de lazer e serviços já existente, de acordo com as últimas tendências do setor”, acrescenta-se no mesmo documento.
Sobre estes dois investimentos, Fernando Guedes de Oliveira, CEO da Sonae Sierra, destaca que “o investimento em projetos de renovação nos centros comerciais que gerimos é uma prova da aposta que fazemos na valorização crescente do nosso portefólio. Com estes projetos, queremos ir ao encontro das tendências mais atuais, de forma a manter os centros atrativos, diferenciadores e modernos para os visitantes e para os lojistas, elevando a qualidade dos ativos e a experiência de visita”.

Um projeto inspirado no ambiente nova-iorquino dos Hamptons
 
O CascaiShopping conta com 73.801 m2 de Área Bruta Locável (ABL) para 198 lojas e apresenta uma taxa de ocupação de 99,5%. No âmbito da renovação do Centro abriram duas novas lojas, três aumentaram de área e cinco foram reposicionadas. Algumas lojas, motivadas pela renovação do centro comercial, também remodelaram os seus espaços. Em 2017, o CascaiShopping recebeu cerca de 12 milhões de visitas.
A intervenção realizada resultou numa profunda renovação no interior do centro, tendo contemplado ainda melhorias ao nível dos parques de estacionamento. O projeto decorreu em duas fases: a primeira, inaugurada em 2016, incluiu a valorização da oferta de restauração através da criação de um conceito inovador, o Cascais Kitchen, inspirado nas feiras e mercados internacionais; já a segunda fase, agora concluída, permitiu uma alteração espacial e do design no interior do centro.
O novo conceito de arquitetura e design desta segunda fase foi inspirado no universo dos Hamptons, em Nova Iorque. Entre as alterações realizadas destaca-se a criação de um grande espaço verde na entrada poente, a relocalização dos elevadores e escadas de gravidade, o aumento do pé direito e a abertura das claraboias que permitiram realçar a luz natural do centro. Em termos de paisagismo interior, de referir a preservação das árvores existentes e a colocação de novas nos corredores do piso inferior, complementadas por uma instalação composta por uma combinação de quatro cilindros revestidos com paisagismo e elementos virtuais. Foram, ainda, realizadas intervenções nos WCs, criado um espaço Baby Care (com fraldário, zona de amamentação com total privacidade e espaço para aquecer biberões e boiões) e, ainda, a instalação de um playground criado a pensar nos mais novos. A renovação foi acompanhada, também, pela introdução de novas lojas e de uma sala de cinema IMAX.


Viagens de grandes cruzeiros de luxo inspiram Vasco da Gama

O Centro Vasco da Gama conta com 51.500 m2 de ABL, 165 lojas e uma taxa de ocupação de 100%.
Ao longo do projeto de renovação iniciado em 2016 abriram 18 novas lojas e surgiram novos conceitos ao nível da restauração. Em 2017, o Centro recebeu cerca de 22 milhões de visitas.
A renovação do Centro Vasco da Gama contemplou a criação de ambientes, “por um lado mais acolhedores e que privilegiassem o conforto dos visitantes e, por outro, que conferissem ao centro mais modernidade”. Para tal, foram realizadas intervenções espaciais a nível interior e a nível de esplanadas, permitindo potenciar, ainda mais, a localização privilegiada e a vista para o rio Tejo.
O novo conceito de arquitetura e design foi inspirado nas viagens em grandes navios de cruzeiro, mantendo a ligação ao tema original do centro comercial – os Oceanos.
Das intervenções realizadas, destaca-se a criação da nova varanda exterior da praça da restauração do piso 2, com vista privilegiada para o rio, que passou a contar com uma esplanada lounge e permitiu aumentar o número de lugares sentados; a renovação do terraço do 3º piso, transformando-o num deck, também com vista para o rio, e a expansão da loja Zara, que passou a ter entrada direta a partir do parque de estacionamento e uma área distribuída em dois pisos, tornando-a a maior loja da marca do País.
A oferta de lazer foi reforçada com a criação de uma esplanada interior no piso 2, numa zona menos movimentada do centro e com vista para a Gare do Oriente, “num espaço confortável e moderno, perfeitamente adaptado tanto para socializar, como para trabalhar ou fazer reuniões num ambiente informal e tranquilo”.
Nas zonas comuns foi feita uma intervenção profunda ao nível dos tetos, pavimentos, colunas, iluminação, bancos e paisagismo. Os WCs e respetivos corredores também foram renovados, foram criadas novas zonas de estar e renovadas as já existentes e foi contemplada a relocalização do Balcão de Informação, “que surge com um design impactante, a dar as boas-vindas aos visitantes na entrada virada para a Gare do Oriente”.
De salientar também a “profunda intervenção” realizada no parque de estacionamento, para uma otimização do espaço e da circulação, e que passou pela pintura integral do espaço, colocação de nova iluminação e sinalética, de elementos diferenciadores nas entradas dos vestíbulos e de um novo sistema de sinalização de lugares disponíveis.
A somar a estas alterações, foram ainda incluídos elementos surpresa, para “proporcionar aos visitantes uma experiência diferenciadora e divertida: cabines dos elevadores com um ecrã digital que simula uma viagem até ao fundo do mar (no sentido descendente é representada pelo parque de estacionamento) ou a ultrapassagem do nível da água do mar (no sentido ascendente é representada pelos pisos superiores); acabamentos exteriores das escadas rolantes com palavras alusivas a emoções em várias línguas; colocação de várias esculturas em forma de cardumes que se encontram suspensas na nave central e que se iluminam à noite, recriando o fundo do mar e, ainda, a colocação de um ecrã LED de grandes dimensões no piso 1.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.