18 / Novembro / 2017

Sábado

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Incentivo da “troika” ao arrendamento é oportunidade para construtoras escoarem produção

06 de Maio de 2011 por Lurdes Neto às 17:16:33

tamanho da letra:

Notícias

O estímulo do mercado do arrendamento, mediante a redução do IMT e a agilização dos despejos, pode vir a tornar-se uma realidade com a implementação do memorando de entendimento acordado entre o Governo português, o FMI, a UE e o BCE.

Estas duas medidas, em conjugação com uma outra que prevê o aumento do IMI através da reavaliação do valor patrimonial tributário a partir do segundo semestre deste ano e da subida das taxas a partir de 2012, assim como a redução da isenção do imposto, fazem parte de uma estratégia que visa desincentivar a compra de casa própria e estimular o arrendamento.
Em termos de efeitos no erário público, a subida de um dos impostos ajuda a compensar a redução do outro e propicia-se a contenção do recurso ao crédito e do endividamento das famílias.
O programa da “troika” para Portugal contempla também a retirada gradual da dedução das despesas com a casa, relativa a juros e amortizações, em sede de IRS. 

Agilização dos despejos pode ser retomada

O documento sugere ainda uma reforma do mercado de arrendamento que facilite a mobilidade e fala de uma reforma do mercado imobiliário no sentido de facilitar a mobilidade. E embora não sejam sugeridas, para além das já mencionadas, acções concretas para o efeito, admite-se que venham a ser recuperadas algumas das medidas definidas no acordo fixado com os parceiros sociais no âmbito da Iniciativa para a Competitividade e Emprego, entre as quais a agilização dos despejos dos inquilinos incumpridores, que deverão decorrer fora dos tribunais, e que reduzirá dos actuais 18 para os três meses a conclusão dos processos.
Concomitantemente, espera-se que se abra aqui uma oportunidade para que o elevado stock de habitações novas ainda no mercado possa, finalmente, ser escoado, nomeadamente tendo em vista o seu posterior arrendamento.

Comentários 1 Comentários

Filipe Costa 11 de Maio de 2011 ás 14:34:22

E viva a Troika!!

Espera-se que pelo menos se deixe de ver tantas casas com "Aluga-se"... já que o objectivo é de Arrendar...

Responder a este comentário

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.