01 / Março / 2024

Sexta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

1º Congresso da APPC desafia Construção a preparar-se para o futuro

23 de Novembro de 2023 às 09:42:16

tamanho da letra:

Notícias

“Tudo aquilo que desfrutamos hoje, a capacidade coletiva de usufruir, tem uma contribuição fundamental deste Setor, desempenhando um papel crucial na nossa vida coletiva, desde a mobilidade até à habitação e aos equipamentos públicos”, defendeu a ministra da Habitação, Marina Gonçalves, num claro elogio ao papel da Construção no desenvolvimento do País, por ocasião do 1.º Congresso da APPC – Associação Portuguesa de Projetistas e Consultores, que decorreu no passado dia 21 de novembro.

Perante uma plateia com cerca de 250 pessoas, que se juntaram num dia considerado “histórico para a Associação”, aquela governante afirmou que “a dimensão importante e estrutural deste setor é essencial para construir infraestruturas e ferramentas coletivas tão cruciais para o nosso quotidiano. Desde arquitetos, projetistas até engenheiros, todo o setor da Construção desempenha um papel fundamental na concretização das políticas habitacionais e no esforço de construir milhares de habitações”.
No evento, que teve como tema central a ‘Arquitetura e Engenharia: Um setor em mudança acelerada’, Pedro Siza Vieira, presidente do Primeiro Congresso da APPC, salientou, por seu turno, que “Portugal deve muito à Engenharia, à Construção, à Arquitetura. É todo um setor que sempre deu muito ao País e onde podemos desenvolver competências e capacidades, num momento em que nos preparamos para um nível de investimento muito significativo, num conjunto de infraestruturas que vão ser muito importantes para o nosso futuro, que vão acabar de nos dar coesão interna, que vão conseguir ligar nos ao mundo por via aérea, por via marítima, por via de telecomunicações, de dados e de informação que agora temos novos desafios para responder, onde precisamos de construir dezenas, centenas de milhares de fogos para responder a um problema de habitação muito crítico.” 
A keynote speaker do Congresso e presidente da EFCA – Federação Europeia de Associações de Consultoria de Engenharia, Inés Ferguson, apontou o caminho para o futuro: “Penso que o setor de consultoria em engenharia em Portugal está bem ciente da profunda transição pela qual estamos a passar e da necessidade de reforçar as nossas competências e a nossa proposta de valor para fornecer serviços mais digitais e mais ecológicos. Acredito que o primeiro passo é reconhecer isso, abraçar novas tecnologias e modelos digitais para proporcionar valor. Se conseguirmos fazer isso, penso que há um futuro muito promissor para a nossa indústria, ao impulsionar a mudança económica e ser muito relevante no aumento da competitividade da nossa economia. Temos o desafio da falta de competências, conhecimento e capacidade. Precisamos de trabalhar nisso. Mas penso que os engenheiros estão muito bem posicionados para abraçar estas novas áreas de conhecimento, integrá-las na sua formação técnica e ser capazes de fornecer uma visão muito boa do caminho a seguir para a nossa economia. Por isso, estou confiante de que a nossa indústria se tornará cada vez mais relevante nos próximos anos”.
Já Jorge Nandin de Carvalho, presidente da Direção da APPC, destacou na sua intervenção a importância para a história da APPC “deste Primeiro Congresso, que contou com uma adesão que superou as nossas expetativas iniciais, mostrando, assim, que o setor está cada vez mais unido, não só nas preocupações que partilha, mas também nas soluções que procura para o presente e futuro. Acreditamos que estamos em tempos muito desafiantes, com bastante trabalho pela frente, mas com carência de recursos humanos e sem capacidade para reter talentos e consolidar as equipas. Olhamos para um setor em que as revoluções foram múltiplas e, muitas vezes, fomos apanhados de surpresa. No entanto, estamos preparados para o futuro, com um plano estratégico que pretende abraçar todas as empresas do setor de consultoria ligadas à Construção, para que tenhamos um peso cada vez maior junto das entidades públicas e com efeitos cada vez mais positivos para a sociedade”, concluiu.
O 1º Congresso da APPC realizou-se no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, e o programa contou com três temas-chave que estiveram em discussão ao longo de todo o dia, nomeadamente, “A sustentabilidade na Construção: oportunidades e desafios”; “Os impactos das metodologias colaborativas BIM e da industrialização da Construção”; e “A inovação nos empreendimentos públicos: que mudanças?”

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.