25 / Setembro / 2022

Domingo

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

Quadrante participa no desenvolvimento de sete aeroportos em Cabo Verde

20 de Setembro de 2022 às 15:31:15

tamanho da letra:

Empresas

A Quadrante foi escolhida pela Vinci Airports | ANA para desenvolver, em consórcio, os estudos de arquitetura e engenharia para a primeira fase do programa de desenvolvimento de sete aeroportos em Cabo Verde.

Os projetos inserem-se no âmbito do contrato de concessão que o governo de Cabo Verde assinou com a Vinci Airports | ANA, por um período de 40 anos.
O contrato de concessão irá permitir a expansão, modernização, manutenção e exploração de quatro aeroportos internacionais (ilhas do Sal, Santiago, Boa Vista e São Vicente) e de três aeródromos destinados a tráfego doméstico (ilhas do Fogo, São Nicolau e Maio) e responder ao crescimento da economia de Cabo Verde, que tem registado um aumento do tráfego aéreo desde 2010, atingindo 2,7 milhões de passageiros anuais em 2018. Após o impacto da Covid-19, como a maioria dos destinos turísticos em todo o mundo, o tráfego recuperou para 80% dos níveis de 2019 durante o segundo trimestre de 2022.
A Quadrante, empresa de consultoria e projeto de arquitetura e engenharia, anuncia, assim, que o consórcio que integra irá apoiar o Grupo Vinci no desenvolvimento dos estudos prévios e anteprojeto de engenharia da primeira fase de desenvolvimento aeroportuário, incluindo intervenções nas áreas operacionais do lado ar e nos terminais de passageiros, bem como a implementação de sistemas de geração de energia com base em fontes renováveis (solar e eólica) para consumo dos aeroportos.
Os serviços incluem os projetos de arquitetura e interiores, estruturas, geometria e terraplanagem, pavimentos e drenagem aeroportuários, circulação de aeronaves, redes de abastecimento de água e incêndios, redes de recolha de águas residuais e pluviais, climatização e ventilação, instalações elétricas e de comunicação, instalações de gestão técnica centralizada, segurança, sinalização luminosa e o projeto elétrico e civil de parques eólicos e solares.
Nuno Costa, CEO da Quadrante, destaca que “esta é uma ótima oportunidade para reforçar Cabo Verde como destino turístico e até como um hub regional, melhorando a sustentabilidade, a conetividade e performance operacional das infraestruturas aeroportuárias, ao mesmo tempo que contribuímos para oferecer uma experiência de excelência aos passageiros que visitam estes aeroportos.”
Acrescenta ainda que “(…) é também fundamental participarmos no roteiro para a neutralidade carbónica do Grupo Vinci, uma vez que estas obras estão incluídas na meta de redução de 50% da pegada de carbono até 2030, com vista à neutralidade carbónica dos aeroportos até 2050.”
Os planos de descarbonização dos aeroportos preveem a aposta em produção local de energia verde através de parques eólicos e fotovoltaicos, que resulta do compromisso que o governo de Cabo Verde definiu na COP21, de superar 50% de produção de energia a partir de fontes de energia renováveis até 2030.
Os projetos assegurados pelo consórcio integrado pela Quadrante incluem também a substituição de iluminação aeroportuária por LED, a instalação de sistemas de reutilização das águas dos treinos dos bombeiros e a instalação de sistemas eficientes de aquecimento, ventilação e climatização num dos terminais de passageiros.





Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.