19 / Agosto / 2022

Sexta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

Mota-Engil e Quadrante juntas na maior obra já realizada pelas duas empresas

26 de Julho de 2022 às 16:31:23

tamanho da letra:

Empresas

As empresas portuguesas Mota-Engil e Quadrante estão envolvidas na na empreitada da Nova Linha Ferroviária Kano - Maradi / Kano – Dutse, na Região Norte da Nigéria, um investimento superior a 1,8 mi milhões de euros.

A obra, cujo projeto está a ser desenvolvido pela Quadrante, envolve a construção de uma nova linha ferroviária em bitola 1.435mm, com cerca de 284 km, ligando três estados federais no Norte da Nigéria (Kano, Kigawa e Katsina) a Maradi, a segunda maior cidade da República do Níger. Está ainda prevista a construção de um ramal com 108 km, ligando Kano a Dutse, a capital do estado de Jigawa, e cerca de 100 km de linha em pátios de manutenção e mercadorias. A nova linha irá permitir a circulação a uma velocidade de 160 km/h.
Além da linha ferroviária, o projeto inclui 19 estações ferroviárias, 5 pátios de manutenção e oficinas, 34 pontes ferroviárias, 80 passagens superiores rodoviárias e 9 passagens inferiores rodoviárias.
A Quadrante, empresa de consultoria e projeto de Arquitetura e Engenharia, é responsável pelo desenvolvimento do Estudo de Alternativas (Options Study), Estudo Preliminar, Projeto de Execução e Coordenação Geral de todas as especialidades. 
Tiago Costa, responsável pela unidade de negócio de Infraestruturas de Transportes da empresa revela que “já foram efetuadas análises de traçado para otimizar o investimento necessário e minimizar os impactos ambientais da obra.”
O mesmo responsável adianta que “esta é uma obra de grandes dimensões que envolve quase todas as unidades de negócio da Quadrante”, e acrescenta que “a nossa experiência em ferrovia, em projetos de edifícios e também o histórico de trabalho com a Mota-Engil, tem sido fundamental para garantir uma correta coordenação entre equipas e a integração das diferentes vertentes do projeto”.
Nuno Costa, CEO do Grupo, destaca, por seu turno, a dimensão do projeto, que se constitui como “a maior obra de sempre realizada pela Mota-Engil e o maior projeto de sempre realizado pela Quadrante. Este projeto de duas empresas nacionais na Nigéria marca um crescente relacionamento entre as economias portuguesa e nigeriana, com um enorme potencial para ambos os países.”
Espera-se que esta nova linha ferroviária seja um forte incentivo ao desenvolvimento económico, através da melhoria do acesso a bens e serviços, facilidade no transporte de pessoas, produtos e matérias-primas, criação de condições de crescimento para empresas e indústrias locais e aumento de oportunidades de emprego em diversas áreas. Estima-se um retorno de 1,2 mil milhões de euros anuais, beneficiando uma população de aproximadamente 8,8 milhões de pessoas.
O Projeto Ferroviário Kano - Maradi propõe-se ligar várias comunidades na zona norte da Nigéria e no país vizinho, a República do Níger. Irá fornecer um meio de transporte acessível, reduzindo a pressão do tráfego na rede de transporte rodoviário existente nos estados incluídos no projeto, ligando aeroportos urbanos, grandes terrenos agrícolas e mercados. A obra irá permitir também melhorar a relação bilateral entre a Nigéria e a República do Níger e contribuir para o compromisso da Nigéria de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável definidos pelas Nações Unidas, ao criar um equilíbrio entre as necessidades da população, a segurança, a inclusão, a resiliência e a sustentabilidade ambiental.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.