22 / Fevereiro / 2020

Sábado

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

Gabriel Couto conquista contrato de 15 milhões na América Central

22 de Janeiro de 2020 às 09:20:52

tamanho da letra:

Empresas

A Gabriel Couto reforçou a sua posição na América Central, ao aumentar a sua carteira de obras com o contrato de conceção/construção do posto fronteiriço El Amatillo, em El Salvador.

A empreitada, que ultrapassa os 15 milhões de euros, compreende a conceção e construção de vários edifícios administrativos e técnicos, obras exteriores associadas, e também a génese e implementação de um sistema tecnológico de controlo de gestão integrada dos movimentos fronteiriços.
Numa região onde grande parte do transporte de mercadorias é realizada por via terrestre, a modernização deste posto fronteiriço, situado na Estrada Pan-americana que rasga o continente americano, do Alasca ao extremo Sul, revela-se de vital importância para o país e para a região, possibilitando o incremento do fluxo de importações e exportações, no âmbito da Estratégia Centro-Americana de Facilitação do Comércio e Competitividade.
Atualmente, atravessar a fronteira pode levar oito horas, mas com este investimento o tempo será reduzido para cerca de 30 minutos, explica-se em comunicado
Aliás, como se trata de uma infraestrutura de desenvolvimento de toda uma região, o projeto tem financiamento do governo dos Estados Unidos, através da agência bilateral de ajuda externa Millennium Challenge Corporation (MCC) e do respetivo programa implementado em El Salvador, denominado Fomilenio II. De referir que no passado recente, a Gabriel Couto concluiu com sucesso projetos em Moçambique e na Zâmbia financiados por esta mesma entidade pertencente ao governo Americano.
Para Tiago Couto, diretor da construtora e responsável pelos projetos internacionais e de infraestruturas, esta obra em El Salvador tem um peso especial, não tanto pelo valor pecuniário, mas essencialmente por se tratar da entrada num novo país da América Central, que encontra na União Europeia e nos Estados Unidos, parceiros estratégicos para financiamentos que garantam o desenvolvimento desta região.
Nesta perspetiva, a Gabriel Couto mantem-se atenta à possibilidade de incrementar este tipo de investimentos, não só na zona central do continente americano, mas especialmente em toda a América Latina, pois “são mercados de concorrência saudável e menos agressivos do que em outras geografias”, refere Tiago Couto, que acrescenta países como a Bolívia, Costa Rica ou mesmo a Colômbia como alvos no radar da construtora.
Este novo contrato, refira-se, surge depois de a Gabriel Couto se consolidar na América Central com o desenvolvimento de contratos importantes nas Honduras, com um projeto de reabilitação rodoviária próximo dos 85 milhões de euros, e na Nicarágua, numa empreitada de infraestruturas hidráulicas e saneamento no valor de 5 milhões de euros.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.