20 / Julho / 2018

Sexta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

Mota-Engil e Shoreline Group constituem joint-venture para operar na Nigéria

10 de Julho de 2018 às 14:32:22

tamanho da letra:

Empresas

A Mota-Engil Africa e a Shoreline celebraram hoje um acordo para a constituição de uma joint-venture para operar no mercado nigeriano, informa o grupo português em comunicado.

O acordo foia assinado por Manuel Mota, CEO da Mota-Engil Africa, e Kola Karim, fundador e CEO da Shoreline Group.
A joint-venture, que formaliza a entrada do Grupo Mota-Engil neste país africano, terá a designação Mota-Engil Nigeria Limited, e será detida a 51% pela Mota-Engil Africa e em 49% pela Shoreline, um grupo económico com relevante presença neste mercado africano. Sua Alteza, o Emir de Kano, será o presidente da empresa.
Segundo se adianta no mesmo comunicado, “a Mota-Engil Nigéria terá como foco da sua atividade a execução de contratos de construção, ambicionando tornar-se um operador de referência neste setor”, com o objetivo de “concorrer aos principais concursos de infraestruturas e construção” que venham a ocorrer nos próximos anos na Nigéria.
Os acionistas da Mota-Engil Nigéria perspetivam ainda “diversificar investimentos” e, assim, “fortalecer e desenvolver as relações existentes com os seus parceiros e clientes, procurando potenciar as suas forças combinadas em outras áreas de negócio como a gestão e tratamento de resíduos” e “alavancar o conhecimento e experiência e maximizar o potencial da empresa”.
O acordo foi celebrado durante a Conferência EurAfrican, que decorreu no Centro de Congressos do Estoril sob o Alto Patrocínio da Presidência da Republica Portuguesa, com alguns dos mais ilustres representantes políticos e empresários dos continentes europeus e africanos, e que teve ainda como chairman o ex-presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.
Para Manuel Mota, a celebração do acordo “é o culminar de vários meses de conversações entre as empresas para a concretização do que se pretende que seja um relacionamento frutífero para atuar num mercado com uma preponderância determinante no desenvolvimento do continente africano, tal é a relevância da economia nigeriana, um dos países com maior potencial de crescimento num mercado com cerca de 190 milhões de habitantes e uma das maiores populações jovens no Mundo.”
Kola Karim, por seu turno, manifestou a satisfação do grupo que lidera “por fazer esta parceria com a Mota-Engil e começar a trabalhar em novas oportunidades de negócio na Nigéria. A Mota-Engil é um construtor e operador de infraestruturas e indústrias associadas de nível mundial. Por essa razão, estamos muito entusiasmados por trazer essa capacidade para o mercado nigeriano. A nossa ambição é a de desenvolver projetos de engenharia e construção de dimensão em todo o país. Adicionalmente, iremos procurar identificar e participar em projetos de concessões de acordo com as iniciativas público-privadas que venham a ser lançadas.”
Recorde-se que a Mota-Engil já atua em 14 países africanos, contando com uma carteira de encomendas nesta região de mais de 2,5 mil milhões de euros. Em 2017 atingiu uma faturação de 860 milhões de euros.
A Shoreline Group é, por seu turno, um conglomerado africano com base na Nigéria, com investimentos diversificados e significativos na indústria de Oil & Gas, energia, engenharia e construção, telecomunicações e trading, sendo um dos

 principais grupos económicos na Nigéria e com investimentos em outros países africanos como Angola, Uganda, Quénia, Gana e Libéria, assim como na Europa (França, Alemanha e Reino Unido) e Ásia.

 

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.