14 / Agosto / 2018

Terça

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

Garcia, Garcia amplia centro logístico da Brasmar

07 de Setembro de 2016 às 16:23:45

tamanho da letra:

Empresas

A Brasmar, empresa dedicada à importação, transformação e comercialização de produtos alimentares congelados, selecionou a Garcia, Garcia, construtora nacional especializada na conceção e execução de edifícios industriais e logísticos, para ampliar a sua unidade na Trofa.

Num investimento aproximado de seis milhões de euros, o projeto fomentará a criação de 50 postos de trabalho diretos. A Garcia assume a execução e a coordenação global da obra, que contempla a construção e ampliação de 3.000 m2 de armazém e 1.800 m2 de área de expedição e logística.
Adjacente às atuais instalações industriais, situadas na Trofa, o novo centro logístico irá nascer num terreno com cerca de 31.000 m2. Os trabalhos já arrancaram e têm data de conclusão prevista para novembro.
A ampliação agregará uma área total de 5.800 m2, englobando uma câmara de congelados com 3.000 m2 e uma zona de expedição com temperatura controlada com 1.800 m2. O edifício irá desenvolver-se em 2 naves, sendo a nave 1 dedicada à área de armazenagem. Por sua vez, a nave 2 integrará uma zona de expedição e logística, a área técnica e o bloco social. Devido à dimensão dos vãos das duas naves, com 52 m e 29 m, respetivamente, foi adotada uma solução estrutural mista, com pilares pré-fabricados em betão e cobertura metálica.
Refira-se que a Garcia, Garcia integra no seu portefólio diversos projetos similares ao da Brasmar, tais como os centros logísticos do Grupo Garland na Maia (distinguido com três prémios, incluindo o Prémio SIL do Imobiliário 2012, na categoria “Indústria e Logística”), na Abóboda e em Gaia, assim como o centro logístico da Brunotir, em Amares, e da Salsa, em Vila Nova de Famalicão.

Construção exigente

Destinada à armazenagem, a nave 1 será uma enorme câmara de congelados e terá uma altura de 12,5 metros de pé-direito livre. Por outro lado, a nave 2 será destinada à logística e expedição de produtos finais, beneficiando de temperatura controlada, sendo ainda equipada com oito cais de carga com sistema dock-in com semáforos. Em função das diferenças de temperaturas entre as duas naves e para garantir o isolamento térmico das áreas, as mesmas ficarão divididas por um painel isotérmico de elevada performance. Na nave 1 será ainda instalado um avançado sistema de estanteria móvel de 12 m de altura, promovendo um melhor aproveitamento do espaço disponível e maximizando a área útil de armazenamento.
De modo a suportar a exigência que, devido às suas dimensões, a câmara de congelados e a área de temperatura controlada colocam, está prevista a construção de uma área técnica com 750 m2. Esta integrará todos os equipamentos de suporte para produção de frio que garantirão, para a nave 1, temperaturas de serviço entre os 22 e os 20 graus negativos e, para a nave 2, temperaturas de serviço entre os 10 e os 12 graus positivos. Devido ao risco acrescido desta área, a mesma irá beneficiar de uma compartimentação em relação às restantes zonas.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.