28 / Maio / 2018

Segunda

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

Garcia, Garcia concebe mais um investimento internacional em Portugal

15 de Julho de 2016 às 15:59:31

tamanho da letra:

Empresas

A Eurostyle Systems, multinacional francesa ligada ao setor automóvel, escolheu a Garcia, Garcia, construtora especializada na conceção e execução de edifícios industriais e logísticos, para um projeto de investimento que ascende a 18 milhões de euros, o que permitirá criar 100 postos de trabalho diretos, em Viana do Castelo.

O projeto Eurostyle contempla a construção de uma unidade industrial com 6.000 m2, estando ainda prevista uma segunda fase para expansão da área produtiva.
O processo de identificação e seleção da localização teve a colaboração ativa da Garcia, Garcia que interveio desde o primeiro momento, sendo ainda responsável por todos os projetos de arquitetura e engenharia, além da construção.
A nova unidade industrial da Eurostyle irá produzir peças injetadas de plástico para componentes da indústria automóvel, estando a sua produção destinada ao mercado nacional e internacional, entrando diretamente na cadeia de valor dos gigantes PSA, Volkswagen e Renault.
Com conclusão prevista para dezembro deste ano, o edifício da Eurostyle Systems será composto por três áreas funcionais distintas: a área industrial, o bloco administrativo e social e a área técnica.
Na área industrial encontra-se a zona de armazenagem, produção e de logística. Na conceção e por forma a responder às necessidades da multinacional, foi definida uma solução estrutural em betão pré-fabricado, visando promover a rapidez da execução em obra, assim como equipar o edifício com pontes rolantes de elevada capacidade. Todo o edifício foi concebido tendo em linha de conta a fase de expansão, prevista para 2018. Ao nível de projeto, o destaque vai para a solução de layout adotada, desenvolvida para otimizar o lead time e minimizar as necessidades de movimentação dentro da área de produção, como as matérias, produtos e máquinas.
Por sua vez, o bloco administrativo e social irá marcar a paisagem, em função das suas linhas diferenciadas e arrojadas, que conferem ao edifício um traço de elegância e modernidade. Desenvolvido em dois pisos, com uma implantação em L, destaca-se ainda pela área ajardinada, local por onde passarão os visitantes do complexo.
O edifício administrativo foi projetado em função da sua utilização final, organizando-se em duas áreas distintas: as áreas administrativas, que contemplam escritórios, salas de reunião, entre outros, e as áreas sociais, compostas pela cantina e balneários. Esta disposição permitirá a setorização funcional do edifício, promovendo a fluidez, a funcionalidade e a adequação dos espaços.
Por último, as áreas técnicas enquadram todos os sistemas de apoio à unidade e à sua produção, tais como as utilidades, assim como alguns espaços de trabalho e laboratórios. A área técnica, tal como o bloco industrial, foi projetada tendo em conta a segunda fase do complexo industrial.
Recorde-se que, só no último ano, a construtora desenvolveu vários projetos chave-na-mão para investimentos estrangeiros no país, tais como, para a Eurocast e para a multinacional brasileira WEG. Para além do anterior, construiu o Centro de Investigação e Desenvolvimento (I&D) de Aveiro da alemã Bosch Termotecnologia e a ampliação da nipónica Uchiyama.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.