23 / Maio / 2018

Quarta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

RISCO assina Cidade do Futebol

31 de Maio de 2016 às 15:36:34

tamanho da letra:

Empresas

O atelier de arquitetura RISCO foi a responsável pelo desenho da Cidade do Futebol, projeto icónico na área do desporto, situado às portas da capita, e que foi recentemente inaugurado e que custou 15 milhões de euros.

Em 500 dias, um parque de estacionamento abandonado deu lugar a um complexo onde estagiará a Seleção Nacional e que agrega a sede da Federação Portuguesa de Futebol, o Centro Logístico e o Centro Técnico de Futebol.
A Federação Portuguesa de Futebol, promotora do projeto, escolheu a proposta do RISCO de entre um conjunto de propostas que foram a concurso.
Implementada na zona poente do Complexo Desportivo Nacional do Jamor, no parque de estacionamento do Alto da Boa Viagem, a Cidade do Futebol nasceu do objetivo de criar um só espaço onde todas as equipas nacionais de futebol pudessem treinar em permanência, em contraponto do que sucedia até hoje, em que o trabalho de preparação era pulverizado por vários complexos do País.
O desafio lançado pela Federação Portuguesa de Futebol passava por criar um espaço de tranquilidade com condições para funcionar como polo agregador das 22 equipas nacionais de futebol, pensado em função das necessidades de jogadores, equipas técnicas e colaboradores da Federação Portuguesa de Futebol.
Desde a fase de conceção até ao final da obra, o RISCO teve uma equipa de 10 arquitetos a trabalhar em permanência. A proposta foi pensada como “um local de trabalho e de retiro, inspirador, num binómio entre a serenidade e a funcionalidade dos espaços. Um lugar de foco onde jogadores, técnicos, colaboradores e dirigentes convergem numa só missão e preparam compenetradamente as suas táticas. A arquitetura define o lugar desse trabalho e por isso deve neste caso ser sóbria, durável, fácil de usar e de entender”, explica em comunicado Jorge Estriga, um dos arquitetos responsáveis pelo projeto.
Em abril de 2016 – 20 anos depois de ter sido idealizado - o projeto ergueu-se, construído em tempo recorde: em apenas 17 meses nasceram três campos, dois ginásios, onze balneários, auditórios e muitos outros espaços de apoio.
Entre os números e outras curiosidades da Cidade do Futebol, destacam-se ainda os seguintes: três campos de futebol e um campo e meio para treino de guarda-redes; dois ginásios; 11 balneários; 13 salas de reuniões; centro de imprensa para 50 pessoas; 32.000 m2 de relvado; escavação de 100.000 m2 de terreno; 410 detetores de incêndio; plantação de 11.000 árvores; iluminação quase exclusivamente com lâmpadas LED; energias renováveis que contribuem com 12% do total do consumo energético; 90 painéis solares; 85 câmaras de vídeo vigilância; 118 postos de trabalho;
O RISCO é um atelier de arquitetura e desenho urbano sediado em Lisboa e liderado por Tomás Salgado, Nuno Lourenço, Carlos Cruz e Jorge Estriga. No seu portfólio, estão mais de duzentos projetos, alguns dos quais mudaram a face das principais cidades do País e receberam importantes distinções internacionais. Entre eles encontram-se: o icónico Centro Cultural de Belém, os Espaços Públicos da EXPO’98 e o Hospital da Luz, em Lisboa; o Projeto Urbano da Antas e o Estádio do Dragão, no Porto; o novo Terminal de Cruzeiros de Ponta Delgada, nos Açores; e os Edifícios Sky, em Luanda.


 

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.