27 / Maio / 2018

Domingo

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

grupo dst constrói sistema energético pioneiro na ilha Graciosa

14 de Março de 2016 às 13:58:48

tamanho da letra:

Empresas

O grupo dst é responsável pela construção do primeiro sistema mundial de energia híbrida, na ilha Graciosa, no arquipélago dos Açores, que permitirá à ilha tornar-se praticamente independente de fontes de energia não renováveis, eliminando quase por completo o recurso a combustíveis fósseis.

O projeto resulta de um investimento de cerca de 24 milhões de euros, 15 milhões dos quais da responsabilidade do grupo dst, e prevê que mais de 65% da energia seja proveniente de fontes renováveis, como o sol e o vento. A gestão desta energia será feita por um inovador sistema de software desenvolvido pela empresa alemã Younicos, que permite prescindir da central térmica convencional para a regulação da energia, suportado ainda por um sistema de baterias que possibilitará o fornecimento ininterrupto de energia, independentemente da sua proveniência.
“Este sistema permitirá a redução de gases responsáveis pelo efeito de estufa, resultantes da queima de combustíveis fósseis, com claras vantagens em termos ambientais e de segurança. Terá ainda um impacto positivo na qualidade de vida das populações, bem como na fatura económica, uma vez que irá reduzir drasticamente a importação de combustíveis. O projeto, pioneiro na ilha Graciosa, assume-se como uma montra a nível mundial para o desenvolvimento de soluções capazes de proporcionarem qualidade de vida às comunidades, sem descurar o necessário equilíbrio ambiental”, sintetiza a dst em comunicado.
As empresas do grupo dst envolvidas nesta empreitada (a dst, a dte e a dstrenováveis) têm a seu cargo o desenvolvimento e construção das infraestruturas projetadas ao nível da construção civil, em simultâneo com os trabalhos de instalação das redes elétricas e equipamentos que fazem parte de todo o sistema a instalar, englobando os equipamentos de média e baixa tensão a incorporar, quer na central de baterias, com uma capacidade de 2,6 MW, quer na subestação do parque eólico, com uma capacidade instalada de 4,5 MW. O projeto contempla ainda o desenvolvimento e instalação de um parque fotovoltaico, que integra o sistema de energia híbrido a construir, com uma capacidade instalada de 1 MW.
A obra implica também o desenvolvimento de trabalhos da especialidade de aquecimento, ventilação e ar condicionado, telecomunicações e sistema automático de detenção e extinção de incêndios.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.