23 / Outubro / 2019

Quarta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

Cobert renova estratégia para reforçar liderança no negócio das telhas

16 de Abril de 2015 às 10:45:16

tamanho da letra:

Empresas

O negócio ibérico das Telhas Cobert, que tem três fábricas em Portugal, foi comprado por 26,5 milhões de euros pelo grupo alemão Braas Monier e já está de olhos postos no futuro.

A empresa, que agora se chama simplesmente “Cobert”, renova toda a sua imagem, a estratégia e apresenta um vasto catálogo de produtos com o objetivo de “construir os melhores telhados do mundo”.
A venda da Telhas Cobert ao grupo Braas Monier foi finalizado em janeiro e o primieor passo depois do negócio foi “renovar a estratégia e toda a imagem corporativa”, salienta a Cobert em comunicado. Estima-se que em Portugal o mercado das telhas represente cerca de 7 milhões de m2 por ano, num setor que, só nos últimos três anos, aumentou em 20% o seu ritmo das exportações. Só a Cobert Portugal terá providenciado cerca de 2 milhões de m2de telhado durante 2014.
Com três unidades fabris em Portugal, a empresa faturou, no ano passado, 17,2 milhões de euros, metade dos 34,4 milhões de euros do volume de negócios ibérico. Para 2015, o grupo espera que a aposta ibérica na Cobert cresça 14% e venha a gerar um volume de faturação aproximadamente de 38 milhões de euros, contribuindo com cerca de 5 milhões para o EBITDA (incluindo sinergias).
A renovação da Cobert começa pelo logótipo — que se uniformiza e adapta ao design das restantes empresas do grupo – e estende-se a toda a estratégia com vista ao objetivo principal: reforçar a posição de liderança no mercado ibérico.
“Os nossos produtos estão presentes em mais de sessenta países nos cinco continentes. E por esta razão decidimos adotar simplesmente o nome Cobert, uma marca mais global e que é reconhecida em todos os mercados em que opera”, justifica Julio Galán, diretor de marketing ibérico.
Uma nova gama de produtos está continuamente a ser desenhada e idealizada por equipas de especialistas que querem ter no mercado, nos próximos meses, os componentes e telhas capazes de ajudarem a construir “os melhores telhados do mundo”, assentes em critérios de qualidade, durabilidade e certificação que os distingam dos demais. 
“A associação dos nossos produtos à metodologia BIM - Building Information Modeling - representa também uma forte aposta de inovação pois satisfaz os desafios e as necessidades dos nossos clientes e técnicos”, afirma Julio Galán. BIM – Building Information Modeling –  é uma metodologia colaborativa de trabalho assente numa base de dados virtual que permite antecipar o resultado final de um projeto/construção.
A Cobert Portugal é, no setor nacional das telhas, a única, diz, que possui esta ferramenta, destacando-se por isso da concorrência. “Através de uma vasta biblioteca digital, o BIM disponibiliza informação completa sobre todos os produtos e soluções no planeamento de todo o ciclo de vida do projeto, partilhado por todos os intervenientes do processo – arquitetos, engenheiro, designers, etc. Esta ferramenta permite ainda a visualização em 3D de toda a informação de forma agregada”, afirma.
Começa assim uma nova era para esta empresa, que até final de 2014 estava sob a alçada da espanhola Uralita e integra desde janeiro o grupo alemão, líder mundial no fabrico de telhas e componentes para telhados. Com mais de 100 fábricas em mais de 40 países, a Braas Monier tem no negócio ibérico da Cobert uma das suas maiores apostas.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.