21 / Novembro / 2019

Quinta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Empresas ver todas os artigos desta secção

Prebuild alia-se ao Grupo Santo Domingo para disputar América Latina

23 de Abril de 2013 por Lurdes Neto às 15:23:47

tamanho da letra:

Empresas

O grupo colombiano Santo Domingo vai entrar no capital da portuguesa Prebuild com o objetivo de constituir uma das maiores empresas do setor e, assim, disputar todo o mercado da América Latina.

A nova “Prebuild Construção e Engenharia”, em que o grupo de João Gama Leão terá o controlo com 51% do capital e grupo liderado por Alejandro Santo Domingo terá uma participação inferior a 40%, pretende tornar-se numa das companhias líderes da região, através da aposta na construção de habitação social, edifícios e, sobretudo, de infraestruturas, revela a empresa portuguesa em comunicado.
A Prebuild tenciona ainda agregar ao empreendimento uma das principais construtoras de Portugal.

Acordo firmando depois da visita presidencial

Recorde-se que a Prebuild tem já atualmente uma importante operação de construção na Colômbia, com uma carteira de obras a rondar os 500 milhões de dólares.
Ao anunciar esta nova associação com o grupo Santo Domingo, João Gama Leão sublinhou que “da combinação das capacidades e tecnologias dos dois parceiros (...) nascerá um dos grupos de construção mais importante da América Latina”.
O acordo entre os dois grupos foi firmado já depois da visita oficial à Colômbia do Presidente da República Portuguesa, Cavaco Silva, acompanhado por uma comitiva de 70 empresários portugueses.
A nova empresa será liderada pelo português João Gama Leão, Alejandro Santo Domingo e José Ignacio Robledo, presidente da Terranum, fundo imobiliário da Colômbia e que
a Prebuild se associou em diversos projetos de grande envergadura neste mercado, destacando-se o Parque Industrial de Ganchasipá, composto por onze fábricas distribuídas por 39 ha, num investimento conjunto de 250 milhões de dólares.

Posicionamento estratégico

O grupo colombiano, com interesses em praticamente todos os continentes e setores de atividade, desde o imobiliário às bebidas, passando pelo petróleo, media, hotelaria, banca, logística, automóvel, comércio e possuindo alguns dos maiores fundos de investimento, entrou em Portugal em 1990, quando a sua participada Bavaria comprou a Centralcer, dez anos depois vendida à Scotish & Newcastle. Já no início da década de 2000 apoiou Miguel Paes do Amaral na aquisição da TVI.
Através da aliança agora firmada com a portuguesa Prebuild, passa a deter capacidade também na área da engenharia e construção, posicionando-se para os significativos investimentos que diversos países da América Latina se preparam para desencadear no domínio das infraestruturas e habitação.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.