14 / Dezembro / 2019

Sábado

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

México oferece oportunidades de 7,4 mil milhões de euros nas obras públicas

23 de Setembro de 2019 às 11:09:18

tamanho da letra:

Notícias

Até ao fim de 2019, existem 363 concursos públicos no México para obras públicas, no valor de 7,4 mil milhões de euros e tanto o Banco Mundial como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estão a financiar dezenas de projetos nas áreas de intervenção das empresas portuguesas de engenharia e arquitetura.

Estas são as conclusões de um estudo sobre oportunidades de negócio no México para empresas portuguesas nas áreas da engenharia e arquitetura, encomendado pela APPC - Associação Portuguesa de Projectistas e Consultores. 
O estudo insere-se no Projeto Engenharia e Arquitetura no Mundo, implementado pela Associação Portuguesa e cofinanciado no âmbito do Compete 2020, que visa apoiar a internacionalização do setor empresarial da consultoria de engenharia, arquitetura e ambiente, através da capacitação das pequenas e médias empresas (PME), para aumentar as exportações de serviços e, simultaneamente, aumentar a notoriedade do Setor no exterior
“O México é atualmente a 15.ª economia a nível mundial e tendo mais de 120 milhões de habitantes, tem vindo a afirmar-se como um mercado emergente de elevado potencial, que não poderíamos deixar de estudar”, afirma Jorge Meneses, presidente da APPC. 
No âmbito das oportunidades que este mercado abre para empresas portuguesas, destacam-se: financiamento interno, através de Contratação Pública e de Parcerias Público-Privadas; financiamento externo, através de projetos apoiados por Banco Interamericano de Desenvolvimento, Corporação Andina de Fomento, Banco Europeu de Investimento e Banco Mundial; setor privado (de acordo com o ranking 2018 da Revista Obras, as 100 maiores empresas do setor da Construção no México faturaram cerca de 15,4 mil milhões de dólares em 2017).
Como conselhos práticos de abordagem ao mercado, a APPC salienta que “o estabelecimento de uma parceria com uma empresa mexicana credível é, quase sempre, um passo necessário para viabilizar a concretização de oportunidades de trabalho no México”. Do ponto de vista das empresas mexicanas, “a associação com empresas estrangeiras portadoras de recursos tecnológicos e financeiros relevantes é considerada favorável, na medida em que lhes permite aumentar a sua competitividade”. 
Um aspeto importante para explorar novas oportunidades de consultoria no México consiste em “não olhar apenas para o nível federal, mas também para os Estados”.
Por fim, “pode ser importante considerar a associação a uma câmara de comércio, cujos membros já desenvolvam atividade no México em áreas relacionadas (por exemplo, Construção) e possam “levar” outras empresas portuguesas para o país”. 
A APPC celebrou um Protocolo de Cooperação com a associação mexicana homóloga, a CNEC, visando precisamente potenciar as possibilidades de colaboração entre empresas portuguesas e mexicanas, conclui-se em comunicado. 

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.