12 / Novembro / 2019

Terça

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Iberdrola entra no negócio de energia solar em Portugal

12 de Agosto de 2019 às 15:13:26

tamanho da letra:

Notícias

A Iberdrola adjudicou 149 megawatts de energia solar fotovoltaica em Portugal, o que representa a entrada da empresa no desenvolvimento deste tipo de tecnologia em território nacional.

Esta capacidade está distribuída em duas regiões (Algarve e Vale do Tejo), de acordo com o resultado do leilão público promovido pelo Ministério do Ambiente e Transição Energética de Portugal, através da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG, e organizado pelo Operador do Mercado Ibérico da Energia (OMIP). 
Depois de conhecer o resultado do leilão do setor energético português, Ignacio Galán, presidente da Iberdrola, afirmou que “estes novos projetos destacam o compromisso da Iberdrola com a energia renovável e de continuar a contribuir para a transição para uma Europa descarbonizada.” 
Em comunicado, a empresa reafirma o seu “forte comprometimento com a transição para uma economia de baixo carbono, consolidando o seu papel (…) no mercado elétrico nacional”. A empresa, recorde-se possui uma quota de quase 33% do mercado no setor comercial de grandes consumidores e possui uma carteira de 300.000 clientes, entre eletricidade e gás natural. 
O grupo lidera também o projeto do Sistema Eletroprodutor do Tâmega, que envolve a construção de três novas centrais (Gouvães, Daivões e Alto Tâmega), com uma potência total de 1.158 MW e um investimento de mais de 1.500 milhões de euros. 
A implementação deste grande projeto, prevista para o período 2021/2023, significará um aumento de 6% do total de energia elétrica instalada no País e proporcionará energia limpa a 440 mil casas portuguesas. 
Com o desenvolvimento do Sistema Eletroprodutor do Tâmega e a nova capacidade solar adjudicada, a Iberdrola, “que já reduziu as suas emissões na Europa em 75% desde 2000, contribui para o compromisso de Portugal de alcançar a neutralidade de carbono até 2050”, acrescenta-se no referido comunicado. 

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.