20 / Agosto / 2019

Terça

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Programa Revive «em velocidade de cruzeiro» já garantiu 54 milhões de euros em investimento

26 de Julho de 2019 às 15:00:17

tamanho da letra:

Notícias

Os sete projetos já adjudicados no âmbito do Programa Revive representam um investimento superior a 54 milhões de euros.

A afirmação é do ministro-Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, e foi proferida durante o lançamento da segunda edição do Programa que visa promover a recuperação e a requalificação de imóveis públicos classificados que estão sem uso, através da concessão a privados para exploração para fins turísticos. 
A segunda edição, lançada no dia 25 de julho, em Lisboa, inclui monumentos nacionais como o Mosteiro de São José (Évora), a Fortaleza da Torre Velha (Almada) e o Quartel das Esquadras (Almeida), assim como vários imóveis de interesse público como o Palacete Viscondessa de Santiago do Lobão (Porto), a Fortaleza da Juromenha (Alandroal) e o Forte da Cadaveira (Cascais), além do Gabinete de Estratégia e Estudos do Ministério da Economia, identificado como Edifício Pombalino na Praça do Comércio, onde decorreu a apresentação.
Outros dos 15 imóveis são o Forte Velho do Outão (Setúbal), a Casa do Outeiro (Paredes de Coura), o Castelo de Almada, o Centro Educativo Vila Fernando (Elvas), a Casa das Fardas (Estremoz), a Quinta do Cabo das Lezírias (Vila Franca de Xira), Casa da Igreja (Mondim de Basto) e o Palacete Conde Dias Garcia (São João da Madeira).
Pedro Siza Vieira reiterou que o objetivo deste programa, uma operação conjunta das áreas da Economia, Cultura e Finanças, é fazer com que estes imóveis «possam conhecer uma nova utilização e ser colocados à fruição dos portugueses e daqueles que visitam Portugal, independentemente do modelo de ocupação que possam ter».
O Programa Revive, recorde-se, foi lançado em 2016, com 33 imóveis, e até ao momento foram lançados 17 concursos. O primeiro imóvel reabilitado ao abrigo do Revive, o Convento de São Paulo, em Elvas, abriu ao público em junho. Foi também anunciado o lançamento do concurso público para a concessão do Forte da Ínsua, em Caminha, e anunciada para os próximos dias a adjudicação do Quartel do Carmo, na Horta.  
O Revive é considerado um caso de estudo na recuperação de património público, tendo já sido promovida a exportação do modelo deste programa para São Tomé e Príncipe, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Angola.  

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.