21 / Novembro / 2019

Quinta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Lançadas obras ferroviárias de 73,7 milhões de euros

26 de Julho de 2019 às 16:19:15

tamanho da letra:

Notícias

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, presidiu hoje à cerimónia de consignação da obra a realizar no troço entre Guarda e Cerdeira, na Linha da Beira Alta, e de lançamento do concurso Pampilhosa-Santa Comba Dão.

A obra do troço da linha da Beira Alta Guarda - Cerdeira contempla 14 quilómetros e representa um investimento de 8,7 milhões de euros, enquanto o concurso da empreitada do troço Pampilhosa - Santa Comba Dão e construção da Concordância da Mealhada está avaliado em 66 milhões de euros.
Na ocasião, o ministro afirmou que “a ferrovia é uma das maiores apostas deste Governo” e deverá ser “uma das maiores apostas consensuais do País, independentemente de quem governa ou vier a governar Portugal”, e reiterou a importância de não se parar «esta aposta no meio de transporte do futuro».
Pedro Nuno Santos sublinhou que são os comboios que permitem chegar às cidades sem ser de automóvel e ligar extensas regiões do País, «por isso, (…), a ferrovia é mesmo o futuro».
O ministro destacou também a dupla importância do transporte ferroviário. «Não queremos (…) apenas uma ferrovia para transportar vagões e mercadorias. (…), queremos que as pessoas, (…) portugueses e europeus, usem também a ferrovia», disse, realçando a necessidade de exploração do turismo ferroviário, sobretudo no Douro, Alentejo e Beira Interior.
Pedro Nuno Santos afirmou ainda que a indústria, a tecnologia e a academia nacional têm de partilhar o esforço no investimento de comboios, para garantir que os novos comboios possam ser desenvolvidos e, na sua grande maioria, feitos em Portugal.
“Vamos investir na ferrovia em Portugal. Nós temos toda a capacidade, entre Estado, CP - Comboios de Portugal, EMEF - Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário, academia, universidade e setor privado, para conseguirmos dar um grande contributo para este esforço, que é novos comboios, mais comboios a circular em Portugal», concluiu.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.