12 / Dezembro / 2019

Quinta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Requalificação da frente ribeirinha entre Pedrouços e Algés reclama investimento de 300 milhões

23 de Julho de 2019 às 17:01:42

tamanho da letra:

Notícias

Uma obra em três fases, até 2030, num investimento total de 300 milhões de euros, abrangendo uma área de 64 hectares, promete revolucionar a zona ribeirinha que vai de Pedrouços a Algés.

O projeto tem por nome “Campus dos Mar” e foi esta semana apresentado pela Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, segundo a qual o que se pretende com esta obra é que “Portugal seja espaço de referência no contexto internacional nos domínios das ciências marítimas e marinhas e à economia azul”.
O projeto será implementado em três fases, até 2030, e implicará um investimento total de 300 milhões de euros, maioritariamente privado. A área governativa do Mar refere em comunicado que, dos 300 milhões de euros, 73% será proveniente do investimento privado, 25% do público-privado e 2% do público. Estima-se, com esta reabilitação, “uma receita anual na ordem dos 6,8 milhões de euros”.

Potenciar um cluster associado ao mar

O Campus Mar abrange 64 hectares de área de intervenção e visa potenciar um cluster de desenvolvimento associado ao mar, através de uma rede de unidades de investigação, ensino e desenvolvimento tecnológico.
Tem como objetivos, segundo o mesmo comunicado, “criar um Campus de ID&I internacional de atividades ligadas ao mar”; “agregar, sob a temática do mar, vários organismos, serviços e instituições públicas, polos universitários, laboratórios de investigação”; “criar uma zona embrião de startups, salas de reuniões, auditório e zona de exposições, alojamento temporários para investigadores e postos de atracação de navios de investigação”; “requalificar uma zona de mais de 60 hectares no limiar da malha urbana de Lisboa e Oeiras e na linha de água da foz do Tejo, apostando-se na reabilitação da Doca de Pedrouços e dos armazéns da Docapesca”; “criar uma rede de excelência de unidades de investigação, ensino e desenvolvimento tecnológico, gerando inovação e investigação qualificada, potenciando o conhecimento e economia azuis”.

Projeto de “domínio público”

No final da cerimónia, numa declaração à comunicação social, Ana Paula Vitorino destacou o facto de o projeto prever que as pessoas possam usufruir de um espaço privilegiado para atividades de lazer.
“Trata-se de um projeto de domínio público, neste caso sobre jurisdição portuária. É uma área privilegiada de ligação ao rio e ao mar e é do nosso entender que todo este campus se mantenha” para atividades públicas, referiu a ministra.
No lançamento do Campus do Mar, que decorreu em Pedrouços, foi igualmente lançado o concurso da Marina de Pedrouços e inaugurada a Ciclovia do Mar, dois projetos relevantes que integram o Ocean Campus, numa cerimónia que contou com as presenças do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e do presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais.




Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.