25 / Maio / 2019

Sábado

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Construção e Transportes lideram crescimento de novas empresas face a 2018

08 de Maio de 2019 às 15:15:48

tamanho da letra:

Notícias

A Construção é um dos setores onde se verificou, de janeiro a abril deste ano, uma das maiores subidas percentuais na criação de novas empresas, com mais 40,5% face ao período homólogo.

Segundo o Barómetro Informa D&B, produzido pela empresa especializada na oferta de informação e conhecimento sobre o tecido empresarial, até final de abril foram criadas 19.486 novas empresas, mais 12,6% do que no mesmo período de 2018, ano em que foi batido o recorde de criação de empresas em Portugal. Além dos Serviços, que é sempre o setor onde surgem mais empresas, a Construção é uma das áreas onde se estão a criar mais empresas (2 345 até final de abril), ultrapassando o Retalho e o Alojamento e Restauração. A Construção foi precisamente um dos setores onde se verificou uma das maiores subidas percentuais na criação de novas empresas, com mais 40,5% face ao período homólogo, destaca a Informa D&B.
Este crescimento, sendo generalizado a quase todos os setores de atividade e distritos, tem a particularidade de deixar de fora as Atividades imobiliárias e o Alojamento e restauração, dois dos setores mais dinâmicos na criação de novas empresas nos anos mais recentes. Face ao período janeiro-abril de 2019, Atividades imobiliárias reduz em 6,2% as novas empresas e Alojamento e restauração em 1,8% -. Para este recuo do Alojamento e restauração contribuiu em particular a descida no subsetor do ‘Alojamento de curta duração’.
Porém, a subida mais impressionante regista-se no setor dos Transportes, que mais que duplicou (+113,2%) as novas empresas neste período. Para este valor, contribui de forma muito significativa o ‘Transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros’, especialmente na Área Metropolitana de Lisboa, coincidindo com publicação da regulação legal da atividade de transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaracterizados a partir de plataformas eletrónicas.

Encerramentos mantêm alguma incerteza

Depois de um ano de 2018 com acentuada subida nos encerramentos, o ano de 2019 começou incerto, com os 2 primeiros meses a registarem uma subida nos encerramentos de 6,3% em relação ao mesmo período de 2018, valor que foi depois equilibrado no final do primeiro trimestre. Até final de abril regista-se uma subida de 2,5% face ao período homólogo, que não é transversal a todos os setores e para a qual contribuíram com mais peso os setores da Agricultura e outros recursos naturais (25,6%) e o das Tecnologias da Informação e Comunicação (12,7%). 

Menos 14,8% de novas insolvências

Até final de abril foram registadas 743 novas insolvências, menos 14,8% do que no mesmo período de 2018. A Indústria (217 novas insolvências: +16,0%) e os Transportes (38 novas insolvências: +11,8%) são os únicos setores a registar mais insolvências do que ano anterior.


Este Barómetro engloba a informação relativa a empresários em nome individual e não analisa os processos de insolvência de empresários em nome individual, de profissionais liberais, ou de particulares.


Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.