22 / Março / 2019

Sexta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Expansão da capacidade aeroportuária de Lisboa vai custar 1,15 mil milhões de euros

08 de Janeiro de 2019 às 09:58:11

tamanho da letra:

Notícias

O Estado e a ANA Aeroportos assinaram hoje, na Base Aérea do Montijo, o contrato de expansão da capacidade aeroportuária de Lisboa.

O contrato, que foi assinado pelo Ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques,  prevê o investimento pela empresa de aeroportos ANA/VINCI de 1,15 mil milhões de euros na expansão do aeroporto Humberto Delgado, a 1ª fase da solução (até 10 anos), e na transformação da base militar do Montijo num aeroporto civil, que deverá começar a operar em 2022. O referido montante inclui 650 milhões de euros para o Aeroporto Humberto Delgado, e cerca de 160 milhões de euros para a Força Aérea e acessibilidades, e 520 milhões de euros para o Montijo.
Segundo afirmou na ocasião o Primeiro-Mistro, que presidiu à cerimónia, “a obra (…) pode avançar já na dimensão que tem a ver com a melhoria das condições de operação no aeroporto Humberto Delgado, onde não estamos sujeito a estudo de impacto ambiental». Quanto ao Montijo, António Costa acrescentou que “temos que preparar tudo para assim que haja a conclusão do estudo, ele possa ser apreciado e decidido, e se a decisão for, como esperamos, favorável, a obra que aqui tem que ter lugar possa também imediatamente arrancar».
Pedro Marques, por seu turno, realçou que o aeroporto complementar no Montijo “será potenciado por um conjunto de acessibilidades e de transportes públicos, que reforçarão a centralidade da infraestrutura e a competitividade da península” de Setúbal. O ministro referiu também que o número de postos de trabalho diretos e indiretos gerados pelo novo aeroporto será superior a 10 000, «o que coloca este investimento, a par da Autoeuropa, como os maiores investimentos na Península de Setúbal».
O aeroporto complementar do Montijo deverá começar a funcionar em 2022, prevendo-se que receba inicialmente sete milhões de passageiros.
acordo entre o Estado e a ANA sobre os princípios financeiros e económicos para extensão da capacidade aeroportuária na região de Lisboa, consiste numa alteração ao Memorando de Entendimento de 15 de fevereiro de 2017, que contém o enquadramento do processo de negociação entre as partes, para o desenvolvimento da capacidade aeroportuária da região de Lisboa, através do aumento da capacidade do Aeroporto Humberto Delgado e da abertura de um novo aeroporto civil no Montijo.


Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.