18 / Janeiro / 2019

Sexta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Residências para estudantes: uma nova oportunidade na promoção residencial

30 de Novembro de 2018 às 14:13:30

tamanho da letra:

Notícias

O Porto vive um momento de transformação e modernização. O imobiliário está em alta e regista números recorde.

Mas, quais são os novos segmentos de mercado e quais os formatos de habitação que a cidade exige? E quais as principais preocupações entre os investidores?  Segundo o diretor do departamento Corporate da Predibisa, consultora imobiliária especializada no norte do País, o mercado imobiliário tem sofrido uma enorme evolução, com aumento da qualidade da nova construção e reabilitação das zonas históricas, que têm contribuído para a revitalização e uma visão sustentada do futuro cidade. Variáveis que beneficiam o alojamento turístico, começam agora a contribuir para a oferta do alojamento de estudantes, nacionais e estrangeiros.
Com o crescimento da atividade turística, como se apresentam os novos formatos residenciais? Foi este o mote da conferência dedicada ao tema “Novas oportunidades na promoção residencial” que decorreu no dia 29 de novembro, no âmbito da VI Semana da Reabilitação Urbana do Porto, durante a qual o responsável da Predibisa expôs a sua visão sobre o mercado imobiliário do Porto.
Segundo um estudo recente da Predibisa, que analisa o mercado do alojamento do Porto, se por um lado ainda há uma escassez de oferta de residências de estudantes no Porto, por outro lado o número de alojamentos locais e de unidades hoteleiras estão em grande expansão.
Impulsionado pelo crescimento do turismo, grande parte da promoção imobiliária no centro histórico do Porto centra-se em casas T0 a T2, destinadas a alojamento local, onde se verifica mais de metade dos registos (70%). De encontro ao estudo, este ano as previsões são de que nesta zona prime os registos sejam 20% superiores face a 2017 e 32% nas restantes zonas do Porto.
Na vertente de alojamento para estudantes no Porto, segundo o diretor do departamento Corporate da Predibisa, “os estrangeiros que chegam à cidade não são apenas turistas ou grandes investidores imobiliários. São também estudantes e todos os anos chegam mais, com o número de estrangeiros no ensino superior no Porto a subir cerca de 5% entre 2012 e 2017, segundo dados do INE. Nada aponta para que esta tendência se inverta.“
Ponto de atração para investimento estrangeiro, o Porto começa a receber operadores especializados neste segmento de alojamento para estudantes. A aposta são novas residências de estudantes privadas, que pretendem colmatar uma lacuna existente neste mercado. “Falamos de projetos com layouts muito bem desenhados, com instalações exclusivamente adaptadas ao público-alvo, estrategicamente localizadas, com condições e serviços muito especializados e acima da média, mas vocacionados em particular para estudantes deslocados. Dadas as características, as rendas mensais praticadas poderem chegar aos 600 euros. Estão já previstos quatro novos projetos de residências privadas para estudantes no Porto, com cerca de 1.400 quartos e que deverão ficar prontos em 2019 e 2020”, explica João Leite Castro.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.