21 / Maio / 2018

Segunda

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Ministro das Infraestruturas desmente linha de alta velocidade

27 de Abril de 2018 às 16:22:39

tamanho da letra:

Notícias

A linha ferroviária que está a ser implementada entre Évora, em Portugal, e Mérida, em Espanha, é uma linha de alto desempenho e que se destina ao transporte de mercadorias.

O esclarecimento foi feito pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques e impunha-se após notícias que davam conta de uma eventual divulgação, pela Comissão Europeia, da decisão de avançar com o comboio de alta velocidade entre aquelas localidades portuguesa e espanhola. Aparentemente, e conforme explicou num encontro com jornalistas fonte europeia, a informação surgiu depois de uma reunião entre a comissária europeia dos Transportes, Violeta Bulc, e os ministros de Portugal, Espanha e França, durante a conferência sobre a rede de transporte transeuropeu, a decorrer na capital da Eslovénia, Liubliana..
O ministro do Planeamento e Infraestruturas diz que a "linha que está em implementação agora é a ferrovia de mercadorias", Posteriormente, Pedro Marques, garantiu que o "projeto inicialmente pensado teria três linhas, duas delas estariam dedicadas à alta velocidade de passageiros e uma à ferrovia de mercadorias", mas a "linha que está em implementação agora, desse projeto maior, é a ferrovia de mercadorias", uma linha de "alto desempenho" mas não de alta velocidade.
"É uma linha evidentemente de alto desempenho, que tornará o país como competitivo, nomeadamente os nossos portos na ligação a Espanha e na ligação europeia e é uma linha muito importante e muito prioritária para o país e absolutamente consensual no nosso país", acrescentou o ministro, à margem da margem da conferência.
Em 2012, a hipótese de uma linha de alta-velocidade foi adiada por um período de 30 a 50 anos. Segundo escreve o “Negócios”, citando fonte oficial do Ministério do Planeamento e Infraestruturas, “o traçado que está a ser construído não é compatível com a passagem de um TGV. A confusão em relação às declarações da fonte comunitária, justifica a mesma fonte, deve-se ao facto do projeto para construção de um corredor transeuropeu abarcar tanto linhas de alta-velocidade como linhas convencionais”.

Comissão Europeia destaca implementação de linha “de alto desempenho para mercadorias”

Depois da presença da comissária Bulc em Portugal, para o lançamento do concurso para a ligação ferroviária entre Elvas e Caia, no início do passado mês de março, a Comissão Europeia tomou uma das medidas que consta da restrita lista das denominadas 'implementing decision', que "claramente estabelece como o projeto vai ser implementado nos próximos anos".
Em conferência de imprensa, a comissária revelou saído de uma "reunião importante e especial com os ministros dos Transportes de França, Espanha e Portugal, que concordaram em avançar com os elos em falta [missing links] dos corredores e que, em especial, os corredores de mercadorias vão servir não apenas os países, mas as necessidades da União Europeia (UE)".
"Os ministros informaram que os trabalhos decorrem como previsto e que os elos em falta serão instalados. O que foram realmente boas notícias, especialmente depois de um período tão curto de tempo. Realmente importa quando os decisores se comprometem e os serviços podem agir", concluiu.
No site oficial do Governo português lê-se que “o investimento na ferrovia de mercadorias «vai ser objeto da primeira decisão formal da Comissão Europeia das chamadas decisões de implementação”, validando assim a escolha feita e por ser um “projeto transnacional, de tanta importância no corredor Atlântico”.

 


 

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.