23 / Maio / 2018

Quarta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Corredor Ferroviário do Sul arranca no primeiro trimestre

22 de Janeiro de 2018 às 11:14:24

tamanho da letra:

Notícias

O Corredor Ferroviário do Sul vai arrancar no primeiro trimestre deste ano, com o lançamento do concurso para a construção do troço entre Évora e Elvas e o início da obra de Elvas até à fronteira do Caia.

A garantia foi dada pelo chefe do Governo na semana passada durante uma reunião, em Évora, com o Conselho Regional da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA). Na altura, o Primeiro-Ministro afirmou que o Corredor Ferroviário do Sul é "dos investimentos mais estruturantes do Portugal 2020" e salientou que “dois momentos mais importantes do projeto”, designadamente, o "arranque do concurso para a construção da linha ferroviária no troço Évora - Elvas" e o início da "obra física entre Elvas e a fronteira" do Caia, terão lugar “ainda neste primeiro trimestre".
Em dezembro, o Ministério do Planeamento anunciou o lançamento, no primeiro trimestre de 2018, dos concursos públicos para a construção do troço ferroviário entre Évora e Elvas, integrado na ligação de mercadorias do Corredor Internacional Sul.
Em causa estão portarias, já publicadas em Diário da República, que autorizam a tutela a contratar as empreitadas para construir os troços entre o Freixo e o Alandroal, entre Évora Norte e Freixo e ainda entre o Alandroal e a Linha do Leste e ainda a fazer um contrato de prestação de serviços para a fiscalização destas obras, que implicam uma nova ligação ferroviária de Évora à Linha do Leste (junto a Elvas), do Corredor Internacional Sul.
"Estas portarias vão permitir o lançamento destes concursos no primeiro trimestre de 2018", explicava o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas em resposta escrita enviada à agência Lusa.
Ao todo, o investimento ronda os 422 milhões de euros, dos quais 264 milhões de euros são comparticipados pelo Estado e as verbas restantes - 158 milhões de euros - são suportadas por fundos comunitários, no âmbito do Programa Mecanismo Conectar Europa (CEF), segundo foi igualmente informado àquela agência noticiosa. O documento precisa que a maior fatia de investimento diz respeito à ligação Alandroal-Linha do Leste (220 milhões de euros), seguindo-se a ligação Freixo-Alandroal (105 milhões de euros) e a ligação Évora Norte-Freixo (70 milhões de euros), enquanto a fiscalização terá um custo de 27 milhões de euros.
Na altura, a tutela frisava que "este troço é fundamental para completar um corredor internacional ferroviário" e que, em Portugal, vai "completar a ligação entre os portos de Sines e Setúbal e a fronteira com Espanha".

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.