20 / Maio / 2018

Domingo

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Governo quer Conselho Superior de Obras Públicas “mais exigente”

15 de Janeiro de 2018 às 10:41:41

tamanho da letra:

Notícias

O Primeiro-Ministro reafirmou a importância de o Programa Nacional de Infraestruturas “vir a ser aprovado no quadro da Assembleia da República e com uma maioria de pelo menos dois terços, de modo a que possa ser objeto de um grande consenso nacional e deixemos de ter o debate das infraestruturas sujeito aos ciclos políticos que vão variando”.

António Costa, que intervinha na reunião do Conselho Regional do Algarve sobre a estratégia Portugal 2030, realizada na semana passada em Faro, acrescentou que o setor das infraestruturas assume uma dimensão importante na estratégia do País.
O governante sublinhou que deve recuperar-se a “boa tradição” de dispor da “melhor informação técnica e científica” para definir o programa de infraestruturas, o que passa por reestabelecer o Conselho Superior de Obras Públicas num novo formato, “mais exigente”.
O Conselho Superior de Obras Públicas deverá ter como missão dar “parecer obrigatório” sobre os projetos de infraestruturas, “ajudando a informar o debate político em torno das grandes decisões estratégicas que são necessárias tomar”.
A sessão do Conselho Regional do Algarve, órgão da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional, enquadra-se no conjunto de audições e consultas públicas promovidas pelo Governo para debater a Estratégia Nacional para o Portugal 2030.

Eletrificação da linha ferroviária do Algarve é prioridade para a região

António Costa esteve acompanhado pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas, que fez uma declaração sobre a eletrificação da linha ferroviária do Algarve
Pedro Marques afirmou que a eletrificação da linha ferroviária do Algarve é uma das prioridades para a região, no atual quadro comunitário Portugal 2020.
O ministro acrescentou que “há um consenso enorme na região relativamente a essa prioridade” e que será feita uma modernização global, que permitirá ter comboios “a fazer ligações diretas não só em todo o Algarve, como também para Lisboa”, com material circulante de maior qualidade.
«Está em fase de projeto, mas temos a expetativa de ainda em 2018 ter os primeiros concursos de obra para o realizar agora no período até 2020», disse ainda.
A eletrificação da totalidade da linha ferroviária do Algarve, num total de 102 quilómetros, representará um investimento global de 33,6 milhões de euros, dividindo-se os trabalhos pela eletrificação dos troços Tunes-Lagos (14 milhões) e Faro-Vila Real de Santo António (18 milhões). Para a sinalização e outros trabalhos estão destinados cerca de 1,6 milhões de euros.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.