23 / Setembro / 2018

Domingo

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Parques de Sintra restaura Edifício da Nora

23 de Outubro de 2017 às 11:35:37

tamanho da letra:

Notícias

O Edifício da Nora, no Parque da Pena, está a ser objeto de uma intervenção de conservação e restauro. Os trabalhos estão orçados em cerca de 56 mil euros e deverão estar concluídos em janeiro.

Segundo informa no seu site a entidade gestora Parques de Sintra, os trabalhos em curso contemplam a recuperação de todos os materiais existentes, onde se integram as áreas cobertas a reboco, as cantarias estruturais ou de revestimento, bem como todos os revestimentos de paredes interiores e exteriores, a cobertura em madeira revestida a telha e as portas metálicas. O objetivo é restabelecer a integridade física dos materiais, bem como o seu aspeto visual, através de um correto tratamento dos elementos in situ.
Será, assim, feita a limpeza por via húmida de todos os elementos em pedra, a recuperação total das superfícies rebocadas com reposição da técnica de “esgrafitado” nas zonas com lacunas, a revisão estrutural das coberturas em madeira e reposição de telhas, e a recuperação de portas metálicas e dos seus elementos funcionais.
A Nora é um edifício de inspiração neomourisca que permitia elevar a água do Parque até ao Palácio. A água era captada no subsolo por um complexo sistema de minas de água e nascentes e conduzida por uma rede de canaletes ou tubos de chumbo até reservatórios fechados. Além de alimentar o Palácio, este sistema é ainda hoje indispensável à rega dos jardins, fornecendo igualmente água para tanques, inúmeros lagos, cursos de água e cascatas que animam o Parque.
Esta intervenção dá continuidade à estratégia de restauro e valorização do património construído no Parque da Pena que tem sido levada a cabo pela Parques de Sintra.
 
Concluída obra que reduz vulnerabilidade dos Jardins do Palácio de Queluz às cheias
 
Entretanto, a Parques de Sintra informa ainda que “está concluída a construção, a montante dos Jardins do Palácio Nacional de Queluz, de uma estrutura de contenção de resíduos sólidos no rio Jamor, no âmbito do projeto Eixo Verde e Azul”. A Parques de Sintra procedeu também à recuperação do pontão de acesso ao Jardim Botânico.
Tendo em consideração o elevado valor patrimonial e natural existente junto ao rio Jamor, o principal objetivo da estrutura de retenção de material sólido é o de suster os sólidos a montante do Palácio Nacional de Queluz, de forma a evitar que estes sejam arrastados para o troço do rio no interior dos jardins, provocando colisões, arrastamentos, derrubes e a obturação ao escoamento da água na zona da ponte de acesso ao jardim Botânico, provocando assim a subida do nível das águas.
Já a obra de recuperação do pontão que dá acesso ao Jardim Botânico, integrada no projeto global de recuperação dos jardins e do Palácio Nacional de Queluz, visou a estabilização e consolidação da estrutura existente.
As obras, iniciadas em agosto do corrente ano, tiveram um custo de 150 mil euros.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.