17 / Agosto / 2018

Sexta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Preço das casas em Portugal sobe 6,8% durante o primeiro trimestre de 2016

21 de Abril de 2016 às 10:42:00

tamanho da letra:

Notícias

O preço das casas em Portugal registou uma subida de 6,8% durante o primeiro trimestre de 2016, situando-se em 1.126 euros/m2, segundo o índice de preços do “idealista”.

Excluindo o Algarve, todas as regiões registaram um aumento dos preços. No Algarve, os proprietários pedem menos 1,7% pelas suas casas em relação ao último trimestre de 2015. As regiões que mais subiram foram Lisboa e Alentejo (19% e 12,5% respetivamente), seguidas pelo Norte, com um aumento de 6,1%. As regiões com as menores subidas foram o Centro, com uma variação trimestral de 0,2%, e a Madeira (1,2%).
Lisboa*, com 1.369 euros/m2, é a região mais cara. Seguem-se o Algarve, onde o m2 custa 1.309 euros, e a Madeira (1.140 euros/m2). Do lado oposto da tabela, encontram-se o Norte (889 euros/m2), o Centro (930 euros/m2) e o Alentejo (1.138 euros/m2) como as regiões mais baratas.
Em comparação com o último trimestre de 2015, foram sete os distritos que viram os seus preços subirem. Os maiores aumentos foram em Lisboa* (19,4%), Aveiro (9,7%) e Porto (7,3%). A maior descida foi registada em Castelo Branco (5%), seguida por Braga (-3,7%) e Coimbra (-3%).
O ranking dos distritos mais caros é liderado por Lisboa* (1.558 euros/m2), seguido por Faro (1.309 euros/m2) e Coimbra (1.113 euros/m2). Os distritos com os preços mais económicos são Castelo Branco (659 euros/m2), Santarém (679 euros/m2) e Braga, onde o m2 custa 685 euros.
Durante o primeiro trimestre de 2016, foram oito as capitais de distrito que assistiram a um aumento nos seus preços. A subida mais acentuada foi em Aveiro, com 11,6%, seguida pelo Porto (7,1%) e Faro, com um aumento de 4,9%. Por outro lado, Setúbal viu descer os seus preços 7,8%, seguida por Castelo Branco (-3,5%) e Braga (-3%).
Lisboa é a capital de distrito onde é mais caro comprar, sendo de 2.715 euros/m2. Em seguida surgem Coimbra (1.386 euros/m2) e Porto (1.355 euros/m2). As capitais com os preços mais económicos são Braga (609 euros/m2), Castelo Branco (692 euros/m2) e Santarém (694 euros/m2).
O índice de preços imobiliários do idealista
O idealista é uma plataforma imobiliária usada em Portugal para comprar, vender ou arrendar. Com uma amostra de milhares de imóveis à venda, o departamento de estudos do idealista analisa de forma quantitativa e qualitativa a evolução de compra e venda de habitação em Portugal. Com a publicação deste relatório, o “idealista” pretende, segundo afirma em comunicado, “dar uma maior clareza e transparência à informação imobiliária do mercado português”.
Para a realização do índice de preços imobiliários do idealista analisaram-se 23.827 anúncios que estão ou já estiveram na base de dados do idealista, entre 15 de dezembro 2015 e 15 de março de 2016. Para assegurar a precisão dos dados, foram eliminados da amostra, os imóveis com preços desajustados no mercado e os imóveis com a tipologia “moradias isoladas”, visto que a sua presença no estudo compromete o preço em algumas zonas. O índice imobiliário do idealista é elaborado com os preços de venda em relação aos metros quadrados construídos.

*As fortes variações da amostra analisada na região e distrito de Lisboa, excluindo Lisboa cidade, podem explicar as significativas variações trimestrais registadas. Deve-se esperar pelos próximos trimestres para conhecer o comportamento destes mercados e confirmar se está em causa uma realidade de mercado ou uma anomalia estatística.

 

 

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.