15 / Dezembro / 2019

Domingo

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Atividade do Imobiliário manteve-se em queda em 2014

14 de Agosto de 2015 às 15:15:34

tamanho da letra:

Notícias

O número de fogos concluídos em construções novas situou-se, em 2014, abaixo das 9.500, o que representa um decréscimo de 54% face ao número registado em 2013 e de 92% em comparação com o máximo atingido no ano de 2002.

Os dados são extraídos do estudo Setores Portugal “Sociedades imobiliárias”, publicado pela Informa D&B, ainda segundo o qual “o excesso de oferta no mercado residencial e a reduzida procura, em consequência do elevado endividamento das famílias e da taxa de desemprego, serão duas das razões que continuam a limitar a evolução da atividade no mercado imobiliário português.
No que respeita aos fogos licenciados em construções novas para habitação, salienta-se que também este número contraiu, tendo sido registados cerca de 6.800 fogos licenciados em 2014, menos 8% do que no ano anterior.
Quanto a taxas de ocupação, observa-se uma recuperação no mercado não residencial, permitindo a estabilização das rendas de arrendamento.

Estrutura da oferta

Em 2013 existiam mais de 16.200 empresas dedicadas à compra e venda de bens imobiliários, sendo que 37% se concentravam na zona de Lisboa e 34% na zona Norte de Portugal.
O número de sociedades com atividade de arrendamento de bens imobiliários atingiu perto de 2.800. Neste segmento, verifica-se também uma notável concentração geográfica da atividade, de forma que as zonas de Lisboa e Norte contêm 39% e 29% do total de empresas, respetivamente.
Por outro lado, o volume de emprego gerado pelo setor tem mantido uma tendência de decréscimo nos últimos anos. Em 2013 havia 27.800 trabalhadores a trabalhar no setor, enquanto em 2008 se contavam 33.100.

 

                                                            Dados Gerais, 2014

 


 

 

 

 

 

 

 

(a) 2013. Corresponde às empresas de compra e venda de bens imobiliários. (b) 2013. Corresponde às empresas de arrendamento de bens imobiliários.

Fonte: Estudo Setores Portugal: “Sociedades imobiliárias”

 

 

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.