21 / Outubro / 2019

Segunda

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Investimento de 1,5 milhões para reestruturar zona do Saldanha

17 de Março de 2015 às 11:26:32

tamanho da letra:

Notícias

A Câmara Municipal de Lisboa apresentou uma proposta para restruturar a Praça Duque de Saldanha e de Picoas, em Lisboa, com o objetivo de dotar esta zona de mais espaço para os peões, mais esplanadas, árvores e ciclovia, reorganizando o trânsito e eliminando lugares de estacionamento.

O projeto está estimado em 1,5 milhões de euros e deverá iniciar-se em 2016.
Este projeto, escreve a revista Vida Imobiliária”, insere-se no âmbito do programa camarário “Uma Praça em Cada Bairro”, que considera 30 zonas de intervenção prioritária em Lisboa. A autarquia debruça-se agora sobre este que é um dos maiores eixos estruturantes da cidade, depois de auscultada a população sobre os principais problemas desta zona, onde vivem cerca de 24.000 pessoas e há forte concentração de empresas.
Segundo aquela revista, que, por sua vez, cita o jornal Público, a maioria dos ouvidos considerou o trânsito automóvel neste eixo “muito mau”, dando também nota das fracas condições de acessibilidade para deficientes, do mobiliário urbano, parques infantis, estado dos ecopontos ou limpeza das ruas.
A partir daqui, a CML pretende avançar com estas obras que classifica de “não muito pesadas”, sobretudo a nível do pavimento, e cujo investimento deverá ficar-se pelos 1,5 milhões de euros, segundo os cálculos de Pedro Dinis, chefe da divisão de projetos e estudos urbanos.
Em síntese, o projeto mantém as faixas de trânsito principais, que atravessam o centro da Praça Duque de Saldanha, mas a circulação na rotunda deverá ser transposta para as faixas atualmente utilizadas para estacionamento de táxis, o qual, por seu turno, passará para a Avenida Praia da Vitória, permitindo que o passeio seja aumentado até aos 15m de largura em algumas zonas, a introdução de mobiliário urbano, árvores, novos quiosques, etc.
Por outro lado, será cortada a ligação entre a rotunda e a Avenida Praia da Vitória, que passará a ter velocidade reduzida e estacionamento reservado a residentes com dístico da EMEL.
Já a ciclovia, deverá ter continuidade até ao Marquês de Pombal, pela Avenida Fontes Pereira de Melo, e ligação à Avenida Duque D’Ávila. Mais tarde, também ligará ao Campo Grande.
As alterações na Fontes Pereira de Melo passam pela colocação de um separador central e corredores de árvores ao longo dos passeios. O aumento do percurso pedonal em Picoas deverá ser «substancial», segundo o mesmo responsável, desaparecendo o estacionamento em frente ao centro comercial Imaviz e ao edifício da PT.
De referir que esta intervenção inclui o já anunciado projeto de construção de uma torre com 17 andares no gaveto da Avenida Fontes Pereira de Melo com a 5 de Outubro, cujo pedido de informação prévia foi aprovado na câmara e está em análise.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.