21 / Outubro / 2019

Segunda

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Preços das casas sobem 1,2% em 2014

04 de Março de 2015 às 14:45:17

tamanho da letra:

Notícias

Após sete anos em queda, durante os quais alcançou uma desvalorização acumulada de 21,8%, o mercado residencial valorizou 1,2% em 2014.

Esta evolução é avançada pela revista Confidencial Imobiliário, com base num novo índice de preços residenciais, que acompanha a evolução do mercado a partir de valores efetivos de venda. A nova série do índice de preços vem substituir o índice anterior, que assentava no tratamento dos valores de oferta (asking prices).
De acordo com o novo índice, que revela agora os primeiros resultados do acumulado do ano passado, o mercado residencial valorizou 1,2% em 2014, após sete anos em queda, durante os quais alcançou uma desvalorização acumulada de 21,8%. “Esta tendência de queda iniciou-se em outubro de 2007, logo após os primeiros sinais da crise financeira que se iniciava nos Estados Unidos e ainda antes da queda do banco Lehman Brothers”, nota Ricardo Guimarães, diretor da Confidencial Imobiliário.
Conforme os dados do novo Índice Ci, ao longo desses sete anos, foi em 2011 e 2012 que o mercado mais desvalorizou, tendo os preços caído 7,8% no primeiro ano e 6,1% no segundo, acumulando só nesse período de dois anos uma descida nominal de 13,4%. O ano de 2013 foi o primeiro no qual começaram a surgir sinais de estabilização. Apesar de, em termos médios, nesse ano os preços terem ficado 3,4% abaixo da média do ano anterior, o mercado acabou por recuperar, atingindo no mês de Dezembro uma taxa de variação homóloga positiva de 0,9%. Essa acabou por ser a tónica do ano 2014, que foi o primeiro no qual os preços mantiveram uma variação homóloga sempre positiva, culminando numa valorização média anual de 1,2%.
“Considerando ter-se passado já um ciclo de mais de 12 meses em terreno positivo, apesar de poder ser extemporânea a afirmação de que o mercado está em plena recuperação, pode afirmar-se claramente que este encontrou e consolidou uma trajetória de estabilização”, comenta Ricardo Guimarães.
Esta tendência apresentada no Índice Ci é validada pelos resultados do Portuguese Housing Market Survey, um inquérito de conjuntura realizado pela Confidencial Imobiliário a um painel de empresas de mediação e promoção. De acordo com este inquérito, desde maio do ano passado que os mediadores inquiridos expressam um sentimento sobre preços cada vez menos negativo, num sinal de estabilização.
O novo Índice de Preços Residenciais da Confidencial Imobiliário integra uma série que resulta do tratamento da informação de vendas efetivas reportadas pelas empresas que integram o SIR – Sistema de Informação Residencial, uma base de dados que congrega a informação da atividade comercial de quase todas das principais redes mediação imobiliária, assim como de promotores e investidores, num conjunto de cerca de 400 empresas/lojas. No conjunto, totaliza uma amostra anual de mais de 14 mil transações de fogos, sendo representativo de cerca de 25% do mercado nas áreas metropolitanas de Lisboa, do Porto e do Algarve.
Para além do índice de preços, o SIR possibilita conhecer o preço médio de venda em cada local, bem como outros indicadores como a taxa de desconto ou o tempo de absorção, segmentando por tipologia e estado de uso.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.