22 / Agosto / 2019

Quinta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

Políticos deixam intenções e lançam desafios para cidades e desenvolvimento sustentável

18 de Abril de 2013 por Lurdes Neto às 16:59:15

tamanho da letra:

Notícias

“Vamos mudar o quadro comunitário de apoio, com a aplicação de 20% de fundos na redução de emissões CO2 e 5% no desenvolvimento sustentável das cidades”.

A afirmação proferida por Paulo Correia, diretor geral do Ministério da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território traduz uma das intenções noticiadas no Porto21 World Forum que reuniu nos dias 16 e 17 de abril, em Serralves, 103 oradores dos vários quadrantes políticos, de três continentes do globo, com honras oficiais dos governos de Portugal e Espanha.
O encontro recebeu nomeadamente, o apoio institucional do presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, do primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, e da ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, Assunção Cristas, assim como da Comissária Europeia Benita Ferrero-Waldner, do, ex primeiro-ministro Holandês, Ruud Lubbers, do membro da Academia de Economia e do Conselho Estatal da Responsabilidade Social de Espanha,Aldo Olcese, do secretario geral ibérico-americano, Enrique Iglésias, e do secretário de Estado para a União Europeia, Iñigo Méndez de Vigo.
Na Rio +20 +1 – Cidades e Desenvolvimento Sustentável, a cultura foi o epicentro do novo paradigma de desenvolvimento inteligente e no modelo de intervenção nas Cidades para a necessária adequação e transformação rumo à sustentabilidade em áreas como a habitação, a mobilidade, a educação, a segurança, a saúde com distinção no conceito Cidade Inteligente para Cidade Sustentável e a aceitação da cultura como herança moral da sociedade e 4º pilar da sustentabilidade.
O Porto21 World Fórum não foi apenas o contributo para a sociedade mas sim uma estratégia de sustentabilidade que possa vir a culminar em medidas geradoras de emprego e riqueza para economia no âmbito do novo Quadro Comunitário.

Pontes de conhecimento e criatividade

Neste contexto, David Simango, presidente da Câmara Municipal de Maputo e da Assembleia Geral da União de Cidades Capitais da Língua Portuguesa, salientou as necessidades emergentes de novas infraestruturas da capital de Moçambique, tendo deixado em aberto o convite a empresas portuguesas para a criação de uma rede metropolitana na cidade.
Por seu turno, Sergio Romero Pizarro, embaixador do Chile em Espanha, lançou o desafio de criar aqui, neste fórum, uma ponte (ainda que imaginária) entre a Europa, América Latina e o Oceano Pacífico, onde se possa concentrar o desenvolvimento no século XXI.
Já Richard Huber, da Organização dos Estados Americanos, indicou que “há muito a aprender com a Europa no campo das cidades sustentáveis”, fazendo referência à América Latina e ao Caribe como a área mais urbanizado do mundo.
Enquanto Luís Braga da Cruz, presidente da Fundação de Serralves, reiterou as ideias que “vale a pena investir na criatividade; a criatividade faz com que as cidades sejam distintas, atribuindo-lhes identidade própria; a cultura reforça a cidadania”, D. Amálio de Marichalar, presidente do Foro de Soria21 agradeceu a Portugal e salientou a responsabilidade de cada um em conduzir uma nova descoberta: a da sustentabilidade com base nas pessoas.
José Maria Ballester, ex diretor da Cultura, Património Cultural e Património Natural do Conselho da Europa, encerrou o encontro com a leitura da “Declaração do Porto. Rio +20 +1.”

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.