19 / Novembro / 2019

Terça

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Notícias ver todas os artigos desta secção

BAU 2013 fecha com novo recorde de empresas portuguesas

23 de Janeiro de 2013 por Lurdes Neto às 12:18:16

tamanho da letra:

Notícias

A BAU 2013, feira de Arquitetura, Materiais e Sistemas de Construção, que decorreu entre os dias 14 e 19 de janeiro, registou uma participação recorde de expositores portugueses.

De acordo com um comunicado emitido pela organização do evento, foram 11 as empresas nacionais que marcaram presença em Munique, onde apresentaram todo o tipo de material de construção, desde pavimentos cerâmicos, pedras naturais, cortiça, ferragens, portas automáticas, etc.
Salienta-se igualmente que “outras 6 empresas portuguesas interessadas em expor na BAU ficaram em lista de espera, uma vez que a área de exposição na feira esgotou por completo há algum tempo”.
A feira, que acolheu em 180.000 m2 novamente mais de 2.000 expositores, de 41 países, regressa em janeiro de 2015, mas, para já, “confirmou o seu papel como feira líder internacional”, destacando-se “dois pontos fortes” em comparação com outras mostras do mesmo setor: “a sua internacionalização, patente nos 235.000 visitantes profissionais, de mais de 150 países”, que igualaram o número recorde de 201, e a “elevada participação de arquitetos” entre os visitantes. Em 2013, mais de 50.000 (21%) do total de visitantes eram provenientes de gabinetes de arquitetura e de engenharia.
Por outro lado, pela primeira vez, mais de 60.000 visitantes vieram do exterior da Alemanha. O crescimento foi particularmente forte no número de visitantes da Rússia (2.920 visitantes), China (1.091) e Japão (750).

Íman para arquitetos

A reputação do certame como principal feira internacional do setor foi corroborada pela sofisticação arquitetónica dos stands de muitos expositores. Mais do que nunca, as empresas não pouparam esforços para garantir a sua notoriedade durante os seis dias da mostra. Stands espetaculares, halls de exposição, apresentações comerciais intensivas e contínuas e clientes de todo o mundo, à procura de soluções à medida para projetos específicos, foram as principais impressões da edição deste ano da feira.
Funcionando com um verdadeiro ímã de arquitetos de todo o mundo, a BAU 2013 recebeu profissionais famosos, como é o caso de Daniel Libeskind, que desenhou o One World Trade Center, atualmente em construção, ou dos seus colegas Christoph Ingenhoven Juhani Pallasmaa, Mario Cucinella, Andrey Bokov e Jean-Michel Jaspers. Um dos destaques da BAU 2013 foi, de resto, o painel de discussão entre estes seis arquitetos sobre o tema da sustentabilidade. Também foram convidados da BAU: Patrik Schumacher, Hadi Teherani, Bert van Berkel, Tobias Walliser Stefan Behnisch e Werner Sobek.
Um verdadeiro sucesso entre o público, em especial a geração mais jovem, foram, uma vez mais, os três fóruns da feira. Especialistas do mundo do design e da construção falaram da sua visão sobre temas como Energia 2.0, design parametrizado, materiais mecânicos e mineração urbana. Quando, por exemplo, o holandês Bert van Berkel falou sobre o futuro do design, o fórum no Hall C2 parecia um auditório esgotado de uma universidade.

Projetar e construir Verde

O tema predominante na edição deste ano da BAU foi o planeamento e a Construção sustentáveis, abordado e discutido em todas as suas facetas nos fóruns e mostras especiais, não só em termos de tecnologia e função mas também do seu impacto social e económico. As sessões sobre este tema foram organizadas pela Aliança Fraunhofer para a Inovação na Construção, Sociedade Alemã para Construção Sustentável, ift Rosenheim e GGT Sociedade Alemã de Gerontotecnica.
Para muitos expositores, o verde era a cor dominante, em linha com o tema "green building" das apresentações dos seus produtos.
Mais uma vez, foram concedidos vários prémios durante a BAU. O destaque foi para o anúncio dos vencedores do Archi-World Academy Awards, uma competição organizada conjuntamente pela BAU e pelo portal de arquitetura Archi-World. Os 12 vencedores, selecionados de um total de mais de 1.000 candidatos de todo o mundo, podem contar com um estágio de seis meses nos escritórios dos principais arquitetos internacionais. O primeiro prémio foi para a arquiteta russa Diana Vatinyan, selecionada por Daniel Libeskind para passar seis meses no seu atelier em Nova Iorque.
A BAU 2013 foi oficialmente inaugurada por Peter Ramsauer, ministro alemão dos Transportes, Construção e Desenvolvimento Urbano, que viajou para Munique na companhia do seu homólogo japonês, Shigeru Kikukawa. Confiante que a nova era da energia irá resultar num "boom de exportações” para a Alemanha, Ramsauer enfatizou a importância de se aumentar a eficiência energética dos edifícios existentes.
A Longa Noite da Arquitetura foi igualmente um dos momentos mais especiais da BAU. Com mais de 20.000 participantes, superou o já grande sucesso da estreia de há dois anos atrás.

Sucesso promete repetir-se em 2015

A distinção da feira como plataforma de negócios e informação ficou patente nos resultados de um inquérito realizado entre os participantes, segundo o qual 97% (96% em 2001) dos visitantes classificou a feira como "excelente a bom" e 95% (97% em 2011) manifestou intenção de voltar na próxima vez.
As classificações mais altas foram dadas à diversidade e profundidade dos produtos e serviços na mostra e à presença de líderes de mercado. Cerca de 94% (93%) dos visitantes consideram a BAU como a principal feira do setor. Por outro lado, 94% dos inquiridos que revelaram ter ido à BAU para cimentar bases para decisões de investimento confirmaram ter, de facto, alcançado essa meta. Outros 92% disseram ter realizado negócios e, também, 92% dos que foram procurar novos produtos e inovações disseram ter sido bem-sucedidos.
Os eventos paralelos, sobretudo, os fóruns, receberam nota máxima de quase todos os visitantes.
Mais uma vez, ficou claro que a BAU é uma feira de profissionais para profissionais. A proporção de visitantes profissionais foi de 94% (95% em 2011).
O renascimento do mercado da construção alemão também se reflete na pesquisa. Cerca de 83% dos inquiridos consideraram excelente a situação atual do Setor e 45% disseram acreditar que ela irá melhorar ainda mais no futuro.
Já os expositores, quase todos, ou seja, 95%, descreveram a BAU como "Excelente a bom" e, mais uma vez, quase todos - 98% - disseram querer participar em novamente na feira em 2015.
Como em 2011, 95% dos expositores deram nota alta à qualidade dos visitantes. Quase metade dos expositores acreditam que a situação económica no setor continuará boa e, assim como os visitantes, 43% acredita que a mesma irá melhorar um pouco, ou até mesmo de forma significativa, no futuro.
A próxima BAU realiza-se de 19 a 24 de janeiro de 2015, no Centro de Exposições da Feira de Munique.

Fotos: © Messe München GmbH – BAU 2013

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.