29 / Outubro / 2020

Quinta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Economia ver todas os artigos desta secção

Investimento em Construção cresce no 2º trimestre de 2020

17 de Setembro de 2020 às 11:30:10

tamanho da letra:

Economia

O INE confirmou quedas históricas do PIB no 2º trimestre do ano, mas o investimento em construção surpreendeu pela positiva, ao registar um crescimento de 7,5%, em termos homólogos, e de 3,1%, quando comparado com o trimestre anterior.

Note-se que, nos meses de abril, maio e junho, e com exceção do investimento em construção, todas as componentes do investimento (FBCF) registaram quebras muito significativas, destacando-se pela negativa a variação, em termos homólogos, de -69,9% verificada ao nível do equipamento de transporte. "Efetivamente, o facto de, durante os meses de confinamento generalizado, o Setor ter, de uma forma global, mantido a sua atividade permitiu contribuir de forma decisiva para uma menor contração da economia", salientam a AECOPS e a AICCOPN na sua análise de conjuntura da construção, do mês de agosto.
De igual modo, ao nível do VAB, no 2º trimestre de 2020, para além do setor da Construção, onde se apurou um crescimento de 5,1%, em termos homólogos, apenas o setor primário apresentou uma variação positiva (+1,7%), tendo todos os restantes setores de atividade observado diminuições, em muitos casos, extremamente significativas.
Com efeito, o consumo de cimento no mercado nacional, matéria-prima fundamental para o Setor, regista um importante crescimento ao longo de 2020, totalizando 2,1 milhões de toneladas até julho, o que corresponde a um aumento de 9,9% em termos homólogos acumulados.
No que concerne à emissão de licenças de construção pelas Câmaras Municipais no 1º semestre de 2020, em face de uma recuperação no mês de junho, assistiu-se a quebras menos intensas que as registadas nos meses anteriores, tendo-se apurado variações em termos homólogos acumulados de -7,5% no número de licenças para construção de edifícios novos, de -3,7% nos fogos em construções novas e de -16,3% nas obras de reabilitação.
A concessão de crédito para aquisição de habitação mantém uma tendência muito positiva até junho, com um crescimento em termos homólogos acumulados de 8,4%, para 5.342 milhões de euros. De igual modo, ao nível da avaliação imobiliária na habitação, efetuada para efeitos de crédito hipotecário, apurou-se, em julho, uma manutenção da tendência de crescimento, com um aumento de 8,0%, em termos homólogos, para 1.127€ por m2, valor que corresponde a um novo máximo histórico.
No segmento de engenharia civil, ao longo dos primeiros sete meses do ano, o montante dos concursos de obras públicas promovidos totalizou 3.158 milhões de euros, o corresponde a um aumento de 29% face a igual período de 2019.

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.