20 / Novembro / 2019

Quarta

Diretor: José Tomaz Gomes | Editor: AECOPS

Economia ver todas os artigos desta secção

Opiniões dos empresários em máximos de 17 anos

05 de Novembro de 2019 às 14:54:33

tamanho da letra:

Economia

As opiniões recolhidas pelo INE através dos Inquéritos mensais à atividade mostram que as opiniões dos empresários da Construção atingiram, em setembro, máximos de 17 anos, quer no que diz respeito ao Indicador de Confiança, quer quanto à apreciação sobre a atividade das empresas ou sobre as perspetivas de evolução do emprego e dos preços a praticar no futuro próximo.

A análise do perfil de evolução das opiniões expressas pelos empresários da Construção através dos inquéritos qualitativos promovidos pelo INE revela um paralelismo com o andamento do volume de produção do próprio Setor. É por isso que, desde o início deste século, o ano mais desfavorável em termos de apreciação qualitativa foi o ano de 2012, precisamente o pico de evolução mais negativa do Setor verificado desde o ano 2000.
Desde então, vem-se assistindo a uma recuperação das avaliações dos empresários, tanto no que concerne ao nível de produção verificado, como às perspetivas de evolução futura, tanto de emprego como de nível de preços, o que veio acompanhando um perfil de evolução mais favorável da própria produção do Setor.
Das opiniões já recolhidas em 2019 e que são as menos desfavoráveis de toda a série iniciada em 2002, resulta um sentimento positivo dos empresários quanto à evolução do Setor ao longo do ano, reforçando desse modo a confiança na atual previsão avançada pela FEPICOP e que aponta para uma evolução de +4,0% para a produção global do Setor em 2019. 

Comentar

Iniciar Sessão

Nome de Utilizador

Palavra-chave

Se não tem conta,

Registe-se aquiEsqueceu-se da palavra-chave?

Comentar este artigo

Título

Texto

Os comentários deste site são publicados após aprovação, pelo pedimos que respeitem os nossos Termos de Utilização.
O seu IP não será divulgado, mas ficará registado na nossa base de dados.
Por favor, não submeta o seu comentário mais de uma vez.